Resenha: Welcome to Night Vale - Joseph Fink & Jeffrey Cranor

setembro 07, 2016 / Francisco Soares Chagas Neto /

A vida contada de um modo nosense é muito mais interessante, assim como em Night Vale, o local onde tudo é possível, ou não



Welcome to Night Vale (Welcome to Night Vale)
Editora: Intrinseca
Autor: Joseph Fink & Jeffrey Cranor
Ano: 2016
04 Estrelas
Skoob: 3,9 Estrelas /Goodreads: 3,88 Estrelas
Compre Aqui
Cecil Palmer, locutor da rádio comunitária, informa a todos as pequenas estranhezas dessa pacata cidadezinha — onde fantasmas, anjos, alienígenas e agências governamentais misteriosas e ameaçadoras fazem parte do cotidiano dos cidadãos. Desta vez, a chegada de um homem de paletó bege faz com que as vidas de duas mulheres, cada uma com seu mistério, virem de cabeça para baixo.
Como todos em Night Vale, a proprietária da loja de penhores, Jeckie Fierro, gosta de sua rotina. Por isso, quando um homem de paletó bege aparece na loja e interrompe a imutável rotina da jovem, ela fica sem chão. Ele lhe entrega um papel com duas palavras escritas à mão: KING CITY. Tudo naquele homem a deixa nervosa, especialmente o papel, do qual Jackie não consegue se livrar.
Diane Crayton tem um filho de quinze anos. Josh é um adolescente normal: de humor e forma inconstantes. Ele às vezes é humano, mas em certas ocasiões prefere parecer um abajur ou ter asas e tentáculos. Josh está cada vez mais curioso sobre o pai que nunca conheceu, o que deixa Diane transtornada, pois Troy, pai do menino, começa a aparecer em todos os lugares onde ela está (e com a mesma aparência de quando deixou a cidade e se mudou para King City, anos atrás). É um desastre iminente.
As duas mulheres vão se unir na busca por respostas, assombradas por aquelas palavras que parecem ser a solução de tudo: KING CITY, a chave para todos os segredos, que, tomara, trancará o passado e abrirá as portas do futuro. Isso se elas conseguirem achá-la. Caros ouvintes, bem-vindos a Night Vale.

Autores: Joseph Fink e Jeffrey Cranor criaram juntos Welcome to Night Vale, Jeffrey ainda possui outros projetos como peças de teatro e músicas com a sua esposa.



Imaginem uma cidade, no meio do deserto, onde tudo é possível. Já imaginaram? agora acrescentem todas as teorias conspiratórias que você conhece. Já? Agora coloque pessoas estranhas, alienígenas, agências misteriosas do governo, fantasmas e anjos. E aí? Bom, talvez, vocês tenha imaginado 50% de Night Vale, um local, onde tudo acontece, e ao mesmo tempo nada acontece, entenderam? Não é para entender mesmo (hehehehe).

"A história de Night Vale é longa e complicada, remontando a milhares de anos, quando os primeiros povos indígenas surgiram no deserto (...) é uma cidade como qualquer outra (...) talvez seja mais parecida com sua cidade do que você gostaria de admitir (...) Bem vindo Night Vale " (p. 07)



Com esse inicio, vocês pode imaginar, ah mas essa cidade é super normal. E eu afirmo para vocês: - Depende.

A cidade possui cidadães um pouco diferente. Alguns completam anos repetidas vezes, outros trabalham em uma loja de penhores em que você precisa estar a anos precisando do que realmente quer, para que ele exista, e depois deve precisar mais do dinheiro do que deles, para assim conseguir o seu produto. Ah sim, por aqui, outros também não tem uma forma, mas possui uma só personalidade. Ainda acham normal? Bom, acho que vocês devem pertencer a Night Vale então. Alias, voltem logo para lá, senão vão acabar com o nosso mundo (Esse que vois escreve, já voltou para lá)

Abaixo, vocês podem ver um mapa que encontramos da cidade:



PLOT: Enfim, a história desse livro centra-se na vida de dois personagens dessa cidade. da Jeckie Fierro, dona da loja de penhores da cidade (que falamos acima), que vive em uma rotina sem fim, além de ter 19 anos, há alguns anos (queria ter esse poder), e não lembra mais que sua mãe é a sua mãe, apesar de morar na casa dela e tudo. Tudo está certinho, até que aparece um homem de paletó bege que entrega para ela um papel escrito KING CITY, e o mundo dela então desaba.

A outra personagem é Diana Crayton, uma senhora normal, que tem trabalho e um filho de 15 anos, porém o filho dela pode assumir várias formas, apesar de continuar tendo a mesma personalidade (também queria esse poder). Ela criava o seu filho sozinha, até que o seu ex-marido Troy, reaparece, em vários locais, e praticamente ao mesmo tempo (o que seria louco, né?). Enfim, o mundo dela também desaba.

Mas como pode o mundo dessas pessoas desabar em Night Vale? é isso que a gente vai descobrir durante a história, especialmente depois que elas se cruzam, e tem possui muita coisa em comum.



O que dizer dessa história gente? Primeiramente, ela é totalmente nosense, muito me lembrou "Lugar Nenhum" do seriado, "Coragem, o Cão Covarde". As pessoas, os acontecimentos, são totalmente bizarros, e ao mesmo tempo, possíveis (se possível significar impossível para vocês, então sim, são possíveis, hehehehe). O livro é cheio de metáforas, e jogos de palavras, do inicio ao fim. Confesso que demorei a engatar justamente por isso, porque eu queria realizar uma leitura nos métodos tradicionais, mas para compreender a história, joguem esses métodos fora e crie um novo, assim vocês poderão tirar proveito de toda a história.

A história é contada em terceira pessoa, mostrando o ponto de vista da Diana ou da Jeckie. e vez ou outra, aparece a rádio comunitária, mostrando alguns acontecimentos na cidade, só para te lembrar o quanto essa cidade é anormal (ou normal, depende do que você acha, Rá). Isso é extremamente divertido, o livro me tirou boas risadas, e deixou suas várias mensagens por traz dessa capa nosense dele.

E quando você chega ao final? Você percebe, que nunca deveria ter terminado o livro, porque você compreende que Night Vale é Night Vale, talvez, só talvez, se você achava que ela parecida com a sua cidade. Você terá então certeza, do quanto esse mundo "de pernas pro ar" pode ser parecido com o nosso mundo. E isso que é super bacana de histórias assim, que você joga a história para o mundo invertido, para que possa compreender o quanto ela é semelhante aquilo que vivemos todos os dias.



Então se você procura:

  • Histórias de cidades que poderiam existir, ou não;
  • Histórias como "Coragem, o Cão Covarde", ou "Adventure Time";
  • Histórias nosense, com bastante metáforas e morais interessantes;
  • Ou uma boa história para passar o tempo.

Esse livro é para você.

SOBRE O PODCAST: Night Vale é um podcast que conta várias histórias sobre sobre os moradores dessa cidade peculiar, e o enredo desse livro é inédito, assim como os shows ao vivo. Todas são histórias complementares, apesar de que são construídas pelos autores para serem consumidas de maneira independente. Se você quiser saber mais sobre essa obra, acesse o site oficial. Detalhe, lá também tem uma lojinha que você pode comprar varias coisinhas referente a essa estranha cidade.



Obs: Esse livro foi cedido pela Editora Intrínseca.

Recomendado Para Você

0 comentários

Comente com o Facebook

Instagram