Resenha: Garota em Pedaços - Kathleen Glasgow

abril 26, 2017 / Francisco Soares Chagas Neto /

A história aborda um transtorno que atinge mais de 2 milhões de jovens somente nos Estados Unidos, porém tão invisível, quanto os cortes profundos que temos constantemente em nossas almas e nunca conseguimos alcançar




Transtorno de Controle do Impulso é caraterizado pela incapacidade do paciente de resistir a algum tipo de impulso. Ele pode ocorrer de várias ordens. Entre elas, a automutililação. Esse tipo de comportamento especificamente é visto como o ato de atentar contra o seu próprio corpo sem intenção consciente ao suicídio (A morte pode acontecer acidentalmente quando o paciente ao agredir contra o seu próprio corpo ultrapassa esses limites).

Diagnosticar esse tipo de transtorno é muito complicado, porém você pode conferir alguns sinais, clique aqui e saiba mais em um site sobre o assunto. Charlotte Davis a protagonista de Garota em Pedaços, assim como a cantora Demi Lovato, possui esse transtorno, e depois de um último corte que quase levou a morte, ela então foi parar em um clinica de reabilitação.

Imagem de Demi Lovato depois de sair da Clinica de Reabilitação, é possível ver alguns cortes em seu braço


A primeira parte dessa história é possível observar além de Charlotte, outros personagens nessa clinica praticando terapia de grupo coordenada pela Dra. Gasparzinho. É um das partes mais dolorosas desse livro, porque vemos o sentimento da protagonista frente aos desafios de sua mente. A autora se preocupou bastante com o leitor nesse inicio, fazendo capítulos curtos, até para que houvesse possibilidade de respirar frente as dores das personagens.

Aos poucos é possível perceber que esse tipo de transtorno está longe de ser "frescura", como muitas pessoas consideram por aí. Alias, quando eu era adolescente conheci pessoas que praticavam a automutilação, mas não sabia o quanto isso podia ser grave. E nesse sentido, conforme fui lendo o livro fiquei bastante revoltado, não somente pelo meu desconhecimento, mas da forma como isso não é tratado como deveria nas escolas e instituições de saúde. Para vocês terem uma ideia, utilizei palavras-chave para tentar encontrar algo sobre automutilação no Plano Nacional de Saúde e Educação. Sabe o que eu encontrei? Nada.

Então a primeira parte do livro Garota em Pedaços foi extremamente elucidativa, no sentido de tomar conhecimento sobre esse assunto. E antes do final dessa primeira parte, o Plano de Saúde da mãe de Charlotte acaba suspendendo o tratamento da jovem e agora ela terá que lidar com a automutilação, de volta as ruas, literalmente.



Sim, Charlotte não tem uma vida fácil, mas ao sair, alguém do passado resolve ajuda-la e a leva para o Arizona, a fim de enfrentar o seu transtorno em novos ares, iniciando assim a segunda parte do livro.

Além do calor, a garota precisa lidar com a sua mente e a vontade de se automutilar diariamente, e como ela não tem onde ficar, precisa arranjar também um emprego e um lar, e ela consegue. Além disso, ela começa um novo hobbie para tentar tira-la do ostracismo: a pintura. Porém nem tudo são flores, e isso envolve o irmão da dona do estabelecimento que ela trabalha.

Isso porque o jovem que já foi um musico de uma banda meio famosa nos Estados Unidos, agora esta largado e é usuário de drogas e não é nenhuma flor que se cheire. Tudo que Charlotte precisava nesse momento de fragilidade, né mores?



Kathleen consegue escrever várias cenas do livro com uma riqueza de detalhes impressionante, isso porque ela também sofreu do mesmo Transtorno e consegue então delinear vários sentimentos, que uma pessoa que não tem o mesmo conhecimento de causa conseguiria.

Porém, ao longo de alguns capítulos da segunda parte, ela vai um pouco longe em suas descrições, não relativas ao transtorno, acho que ela foi bem delicada ao delinear sobre esse tema, mas em relação aos percalços da vida de Charlotte, como se precisasse justificar para o leitor todo tempo porque a protagonista está fazendo aquilo consigo mesma. E de certa forma isso incomodou um pouco, pois da feita que entendemos a primeira vez o porque dela praticar as agressões contra o seu corpo, não é necessário repetir excessivamente.

Porém, ao chegar na terceira parte do livro, existe um sentimento de dor no qual estamos sentindo junto com protagonista, e acho que esse momento acabou compensando muito as descrições na segunda parte do livro.

Ao chegar ao final do livro a mensagem deixada é bonita, apesar do assunto ser um tanto doloroso, chega o momento das cicatrizes que foram feitas durante a leitura se curarem, porém as marcas que ficarão, pelo menos para mim, sobre o que eu li, serão eternas.



E se você, leitor paraense estiver passando por uma situação semelhante, ou conhecer alguém que esteja, assista essa reportagem, que irá dar algumas dicas de onde achar locais que tratem desses transtornos, certo?

E no Brasil inteiro recomendamos que ligue 141 - Centro de Valorização da Vida, isso com certeza fará bastante diferença em sua vida ou na do próximo.

Garota em Pedaços (Girl In Pieces)
Autora: Kathlenen Glasgow
Editora: Planeta
Ano: 2017
Skoob: 4,1 Estrelas / Goodreads: 4,1 Estrelas
Compre Aqui
04 Estrelas
Além de enfrentar anos de bullying na escola, Charlotte Davis perde o pai e a melhor amiga, precisando então lidar com essa dor e com as consequências do Transtorno do Controle do Impulso –um distúrbio que leva as pessoas a se automutilarem. “Viver não é fácil.” Quando o plano de saúde de sua mãe suspende seu tratamento numa clínica psiquiátrica – para onde foi após se cortar até quase ficar sem vida –, Charlotte Davis troca a gelada Minneapolis pela ensolarada Tucson, no Arizona (EUA), na tentativa de superar seus medos e decepções. Apesar do esforço em acertar, nessa nova fase da vida ela acaba se envolvendo com uma série de tipos não muito inspiradores. Cansada de se alimentar do sofrimento, a jovem se imbui de uma enorme força de vontade e decide viver e não mais sobreviver. Para fugir do círculo vicioso da dor, Charlotte usa seu talento para o desenho e foca em algo produtivo, embarcando de cabeça no mundo das artes. Esse é o caminho que ela traça em busca da cura para as feridas deixadas por suas perdas e os cortes profundos e reais que imprimiu em seu corpo.
Autora: Kathleen Glasgow é autora nascida na Pennsylvania, Estados Unidos e Garota em Pedaços é o seu livro de estreia que figurou na lista da amazon de 2016, de melhores do ano.

Recomendado Para Você

0 comentários

Comente com o Facebook

Instagram