Resenha: A Cidade Murada - Ryan Graudin

setembro 15, 2015 / Francisco Soares Chagas Neto /

A Cidade Murada (The Walled City)
Autor: Ryan Graudin
Editora: Seguinte
Ano: 2015
5 Estrelas

A Cidade Murada é um terreno com ruas estreitas e sujas, onde vivem traficantes, assassinos e prostitutas. É também onde mora Dai, um garoto com um passado que o assombra. Para alcançar sua liberdade, ele terá de se envolver com a principal gangue e formar uma dupla com alguém que consiga fazer entregas de drogas muito rápido. Alguém como Jin, uma garota ágil e esperta que finge ser um menino para permanecer em segurança e procurar sua irmã. Mei Yee está mais perto do que ela imagina: presa num bordel, sonhando em fugir… até que Dai cruza seu caminho.
Inspirado num lugar que existiu, este romance cheio de adrenalina acompanha três jovens unidos pelo destino numa tentativa desesperada de escapar desse labirinto.

Sabe aqueles momentos que você está para acabar o livro e pensa, puta que pariu, vou acabar o livro, que droga, quero mais e começa a te dar aquela depressão, quando ele finalmente acaba. Pois é, poucos livros me dão esse efeito. Um deles com certeza foi o Cidade Murada de Ryan Graudin.

O livro conta a história de um distrito de Nam Kan localizado na cidade de Seng Noi, também conhecido como a Cidade Murada, local permeado pela criminalidade, prostituição, gangues, tráficos e tudo de ruim que você possa imaginar, onde não existe lei, polícia e por aí vai, a sobrevivência nessa cidade então é muito difícil. E nesse meio é que aparece os nossos três personagens, e narradores da história, Jin Ling, Mei yee e Dai, três histórias que se entrelaçam em busca da sobrevivência.


Jin Ling é uma jovem que se disfarça de menino e está em busca de sua irmã depois do pai te-la vendido a Longwai dono do principal bordel da Cidade Murada. Ela tem um temperamento difícil e vive pelas ruas de Nam Kan, sabe o quanto é difícil a luta pela sobrevivência.

Mei yee é a irmã de Jing Ling, foi vendida pelo pai, para o principal bordel da Cidade Murada, vivendo situações horrendas, apesar de doce e sonhadora, tem se tornado cada vez mais forte para então sobreviver.

Dai é um menino misterioso que vive na Cidade Murada, ninguém sabe como e sabemos apenas que ele tem um segredo que se revela ao longo do livro.

O livro tem uma narrativa bem construída, ele é dividido em dias, que é contado a partir do 18º dia, até o dia do acontecimento chave da história que mudará o destino da Cidade Murada para sempre. Além disso, percebemos que o livro é contado na visão de três personagens, o que faz a narrativa mais interessante, pois dessa forma você consegue passear por várias formas de ver os acontecimentos, não se ligando a mente de um só personagem, mas de três, e a forma em que é contada, nos leva a três mentes diferentes, não preso a mente de um dos protagonistas somente.


Outro detalhe interessante é que a Cidade Murada, pode ser em qualquer lugar, nas favelas do Rio, São Paulo, invasões em Fortaleza, Belém, Manaus, não importa, esse tipo de área dominada pelo tráfico está presente em todos os lugares do mundo, ou seja a autora acaba nos levando a uma realidade nua e crua, de áreas de nossas cidades, marginalizadas pelo próprio Estado. Eis que
chegamos a uma reflexão, até onde a ausência do Estado cria um muro, mesmo que invisíveis aos olhos de quem não mora nesses locais, transformando-os em cidades muradas?

Outra discussão marcante no livro é a luta pela sobrevivência humana, até onde o instinto humano vai para manter as nossas vidas acesas, é uma discussão que sempre vale a pena a ter. Além disso, existem outras reflexões que perpassam pela questão de poder, confiança, amizade, caráter, redenção e por aí vai, são muitas discussões que podem ser levadas em considerações ao ler o livro.

No mais as referências que a autora usou para criar a sua história são ótimas, uma cidade que já existiu, sim a Cidade Murada já existiu e atende pelo nome de Kowloon que foi demolida em 1993 e transformada em um parque, no final do livro existem imagens da cidade, mas se você googlar vai achar muito mais, e quem sabe você não inclua no seu passeio por Hong Kong.

Espero que vocês possam se deliciar com a leitura fabulosa construída pela autora.

Skoob: 4,7 Estrelas
Good Reads: 4,06 Estrelas

Recomendado Para Você

0 comentários

Comente com o Facebook

Instagram