Resenha: Eu Sou A Lenda - Richard Matheson

outubro 20, 2015 / Everton Assis /

Como estaria sua cabeça se você fosse o último ser humano na Terra é ainda ter que enfrentar criaturas noturnas




Eu Sou a Lenda (I Am Legend)
Richard Matheson
Editora: Aleph
Ano: 2015
04 Estrelas

Uma impiedosa praga assola o mundo, transformando cada homem, mulher e criança do planeta em algo digno dos pesadelos mais sombrios. Nesse cenário pós-apocalíptico, tomado por criaturas da noite sedentas de sangue, Robert Neville pode ser o último homem na Terra. Ele passa seus dias em busca de comida e suprimentos, lutando para manter-se vivo (e são). Mas os infectados espreitam pelas sombras, observando até o menor de seus movimentos, à espera de qualquer passo em falso... Eu sou a lenda, é considerado um dos maiores clássicos do horror e da ficção científica, tendo sido adaptado para o cinema três vezes.

Richard Matheson: Nascido em Allendale, New Jersey de pais imigrantes noruegueses, Matheson cresceu no Brooklyn e graduou-se na Brooklyn Technical School em 1943. Alistou-se e passou a Segunda Guerra Mundial como soldado de infantaria. Em 1949 obteve seu bacharelado em jornalismo na University of Missouri-Columbia e mudou-se para a California em 1951. Alguns dos seus primeiros contos: Born of Man and Woman, Third from the Sun, Deadline e Button, Button.

Convido você a pensar, se houvesse um ataque e você se torna-se a única pessoa viva e salva, o que você acha que aconteceria? Richard pensou e descreveu muito bem, nesse incrível livro.

Eu sou a lenda vai narrar a história de Robert Neville que teve sua vida totalmente transformada após uma impiedosa praga, que modificou todas as pessoas que ele conhecia em monstros noturnos, e como Neville quase chega a insanidade em suas teorias de como sobreviver neste novo mundo.



O livro se divide em três partes, a primeira delas narra Neville alguns meses após a praga ter levado os últimos humanos, e a sua adaptação para tentar manter vida a sua rotina: tomar seu café, dirigir, cuidar da casa (de modo estranho, jogar pôquer se você está só,e não ligar em deixar a roupa acumular), tudo isso durante o dia, pois a noite o bicho pega literalmente. Nesse processo, também somos apresentado a outro lado de Neville, que aparentemente se sente cansado de tudo e em alguns momentos chega a cogitar em abrir a porta a noite e se entregar aos monstros.

A segunda parte temos Neville colocando no papel todas as suas teorias sobre como surgiu e o porquê da praga ter arrasado os humanos, e mais uma vez, ele se sente frustrado e pede ajuda a seu único amigo ali, o uísque (Neville devia ir nos AA, se ainda existisse). Nesta parte também temos uma das cenas que até seu cabelo fica apreensivo, quando Neville sai em um dia nublado (ele nunca gostou de dias assim, não conseguia distinguir se era cedo demais ou tarde demais) para ir a um mercado, e quando percebe que já era tarde demais, ele viu todo seu esforço de se manter vivo, ter acabado por desleixo dele.



Afirmo que a terceira parte vai deixar você louco, temos Neville tentando desvendar o mistério que envolve a praga, os monstros e lendas, a nova visão de si mesmo, neese momento ocorre a chegada de um personagem que vai levar a vida de Neville a outra dimensão (me segurei pra não revelar tudo)

Conheci a história de Neville através do filme estrelado pelo Will Smith, e confesso que não fui com muita expectativa, mas depois de que tinha lido os 3 primeiros capítulos abandonei o conceito do filme e mergulhei na história do livro. Richard criou um mundo fantástico, logo no começo ele te apresentou monstros com aparência de zumbis, mas nem tudo é o que parece ser.

A Aleph está de parabéns pela nova edição, os capítulos não ficaram longos, cada início de capitulo contém uma imagem que se interliga com o contexto. Está edição ainda vem com dois extras, para você que quer se aprofundar mais no mundo de Eu Sou a Lenda. Um deles é a critica feita por Mathias Clasen (professor universitário), que vai lhe dar essa amplitude (cuidado com os spoilers) e o segundo extra é uma entrevista de Richard feita em meados de 2007, aonde ele comenta sua opinião sobre as adaptações cinematográficas e o sucesso do livro.



"Na minha humilde opinião, você deve ler e ter um exemplar dessa obra. Não vai se arrepender" (Everton Assis - Blogueiro)

Skoob: 3,8 Estrelas
Goodreads: 4,0 Estrelas

Recomendado Para Você

0 comentários

Comente com o Facebook

Instagram