Resenha: Kill la Kill - Ryo Akizuki e Kazuki Nakashima

dezembro 10, 2015 / Redação SOODA /


Kill la Kill
Volume 01
Ilustração: Ryō Akizuki
Escritor: Kazuki Nakashima
Editora: Jbc Comics
Ano: 2015
04 Estrelas

Em um colégio onde os estudantes possuem uniformes que dão a eles poderes e habilidades especiais, a presidente do conselho estudantil, Kiryuin Satsuki sendo a mais forte e habilidosa toma a liderança da escola. Entretanto, uma nova estudante chamada Matoi Ryuko fica em seu caminho, decidida a descobrir quem é a misteriosa pessoa que causou a morte de seu pai, ela terá a ajuda de um estranho uniforme, que tem vida própria.

Resenha: Passando na banca de revista, pensei hoje foi levar um Mangá, espero que acerte em um que seja bom. Certo, não sou tão fã de Mangás, gosto de alguns e pensei, vamos lá, após analisar alguns, olhei para Kill a Kill, pensei, égua ele deve ser como Kill Bill. Após uma leitura, percebi que me enganei, mas gostei tanto, que esse pequeno detalhe passou despercebido. Valeu a pena.

Kill a Kill, um Mangá feito por Trigger e Kazuki Nakashima, na verdade vem de um Anime de mesmo nome. Ele conta a história de Ryuko, uma jovem estudante que foi estudar na Academia Honnouji, e está em busca de vingança, está atrás da assassina de seu Pai. O interessante da Academia, é que as pessoas têm uniformes diferenciados, de acordo com as suas habilidades.

Esses uniformes acabam potencializando, e transformando esses alunos em mestres, nas suas áreas. Os uniformes são separados por estrelas, que vai de um a três estrelas.



Inclusive Ryuko também possui um uniforme que se alimenta do seu sangue, bate um papo super animado com ela, e deixa ela, digamos que sexy, para enfrentar seus inimigos, uma de suas principais armas é uma metade de uma tesoura, que foi deixada no corpo de seu pai, e que também é uma pista para tentar descobrir, que foi a assassina. A Lider da escola é Satsuki, uma menina super misteriosa, que os outros alunos a veneram fielmente e de quem Ryuko desconfia. Porém, até chegar a ela Ryuko precisará enfrentar, vários uniformizados.

Uma coisa que acho meio chato nessa história, é justamente a questão do uniforme a deixa-la sexy, isso não é tão necessário e vamos e convenhamos, precisamos evitar esse machismo que ainda imperam nessas histórias, onde as mulheres, são vistas como um pedaço de carne. Enfim, opinião pessoal, sei que tem muita gente que gosta disso.

O Mangá é repleto de ação, e com tiradas bem engraçadas, gosto disso, deixa a história bem interessante. O legal é perceber que existem várias discussões que permeiam a história, que acabam a nos levar a reflexões sobre a divisão classista, a disputa pelo poder, e podemos fazer até analogias aos imperadores japoneses.

Enfim, não é pura diversão e entretenimento, é muito mais que isso. E é ótimo ressaltar também, que as ilustrações são demais, refletem bem a história e os personagens. A história já chegou em sua 2º edição no mês de agosto, faltando só mais uma para finalizar o ciclo. Vale a pena, a leitura.

Skoob: 3,8 Estrelas

Recomendado Para Você

0 comentários

Comente com o Facebook

Instagram