Resenha: Quarto - Emma Donoghue

fevereiro 26, 2016 / Everton Assis /

O pequeno Jack tem um novo mundo para desvendar, o que não será nada fácil para ele e muitos desafios o esperam.




Quarto (Room)
Emma Donoghue
Editora: Verus Editora (Grupo Editorial Record)
Ano: 2011
Skoob: 4.3 Estrelas | Goodreads: 3.9 Estrelas
05 Estrelas
Compre Aqui
Indicações ao Oscar: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz, Roteiro Adaptado.

Para Jack, um esperto menino de 5 anos, o quarto é o único mundo que conhece. É onde ele nasceu e cresceu, e onde vive com sua mãe, enquanto eles aprendem, leem, comem, dormem e brincam. À noite, sua mãe o fecha em segurança no guarda-roupa, onde ele deve estar dormindo quando o velho Nick vem visitá-la.
O quarto é a casa de Jack, mas, para sua mãe, é a prisão onde o velho Nick a mantém há sete anos. Com determinação, criatividade e um imenso amor maternal, a mãe criou ali uma vida para Jack. Mas ela sabe que isso não é suficiente, para nenhum dos dois. Então, ela elabora um ousado plano de fuga, que conta com a bravura de seu filho e com uma boa dose de sorte. O que ela não percebe, porém, é como está despreparada para fazer o plano funcionar.



Autor: Emma Donoghue é escritora de ficção contemporânea e histórica. Seus romances incluem Slammerkin, The Sealed Letter, Landing, Life Mask, Hood e Stir-fry. Suas coletâneas de contos são The Woman Who Gave Birth to Rabbits, Kissing the Witch e Touchy Subjects. Ela também escreve história literária e peças para teatro e rádio. Sucesso de público e crítica, Quarto é sua mais recente criação, publicado em mais de trinta países e eleito melhor livro do ano por diversos meios de comunicação. Emma mora na cidade de London, na província de Ontário, Canadá, com sua parceira e dois filhos pequenos.

Resenha: Quando terminei este livro, me veio a cabeça “Porque nunca esbarrei nesse livro antes!?” Foi emocionante e assustadora essa leitura. Ela gerou um mix de sentimentos em mim. É de cair lagrimas em meu rosto (apenas em A Culpa É Das Estrelas me fez um garotinho chorão).

No livro “Quarto” conhecemos a história de antes e depois da fuga de uma mãe que passou 7 anos e um filho que nasceu durante o cativeiro e está completando 5 anos, sendo ambos trancados a mercê de um sequestrador. Até aqui você pensa “mas outros livros já falaram desse tema”, pois bem o foco do livro está na narração feita totalmente pelo ponto de vista de Jack (criança) e nos guia com muita inocência entre o verdadeiro horror que ocorreu.



Não é de hoje que autores utilizem a visão de uma criança para explorar os sentimentos, como no caso de “Extraordinário”, mas em o Quarto, Emma descreve tão bem os sentimentos de Jack que em alguns momentos, você e Jack se tornam um só. (O coração pulsa forte nessas horas)

Acredito que o livro tem esse poder tão grande em mexer com os sentimentos através da divisão da história. Na primeira parte, através da narração de Jack, somos inseridos no dia-a-dia dentro do quarto, afinal aquele é o único mundo que ele conhece até então, sempre girando através de uma rotina com regras criada pela mãe, para tentar camuflar a verdade que habita o quarto. Vale destacar, a cena da fuga, foram momentos angustiantes e libertadores ao mesmo tempo.

Já na segunda parte do livro, após a fuga, temos Jack conhecendo um novo mundo, o “La Fora”, e aos poucos vai tentando se adaptar a tudo, com a mãe. o processo de readaptação se tornou um pouco complicado, por conta dos traumas e demais fatores (nessa parte meus olhos viviam marejados, vários ciscos nos meus olhos durante a leitura).



A terceira parte, no período de adaptação ao mundo, Jack narra os detalhes de sua nova vida, com a mãe lhe dizendo que não há mais regras, que eles tem a liberdade, com a mãe aos poucos iniciado uma vida normal de novo, agora ao lado do Jack.

Ainda me surpreende da forma como Emma descreveu a história, que fez meus sentimentos se unirem aos dos personagens, rir, ficar triste, com medo. Uma experiência maravilhosa.



Emma está de parabéns pelo livro, pela forma que escreveu que é bem fluida e te faz querer ler mais e mais, na forma como descreveu pela visão de uma criança e como me pôs a refletir sobre casos que estão presente na nossa sociedade, o apoio que a população dá pra mãe, ou entender os parentes dos personagens, e os próprios atos da genitora ocorridos dentro e fora do cativeiro.

Super indico a leitura de "Quarto", ela vai te prender, fazer você se emocionar, sofrer, rir e ao final de toda a turbulência te trazer a paz, além de uma reflexão sobre nossos atos.

O Quarto de Jack - Trailer Oficial

E não se esqueçam Soodinhas, no próximo dia 27/02 as 16hrs teremos evento, no Cine-Teatro do Aslan Gentil, esse livro estará entre os apresentados. E fiquem de olho em nossas resenha de livros que tiverem filme adaptados e estão concorrendo ao Oscar esse ano.


Recomendado Para Você

0 comentários

Comente com o Facebook

Instagram