Resenha: O Circo da Noite - Erin Morgenstern

março 03, 2016 / Rosane Santos /


O Circo da Noite (The Night Circus)
Autora: Erin Morgenstern
Editora: Intrínseca
Ano: 2012
03 estrelas

Sob suas tendas listradas de preto e branco uma experiência única está prestes a ser revelada: um banquete para os sentidos, um lugar no qual é possível se perder em um Labirinto de Nuvens, vagar por um exuberante Jardim de Gelo, assistir maravilhado a uma contorcionista tatuada se dobrar até caber em uma pequena caixa de vidro ou deixar-se envolver pelos deliciosos aromas de caramelo e canela que pairam no ar.
Por trás de todos os truques e encantos, porém, uma feroz competição está em andamento: um duelo entre dois jovens mágicos, Celia e Marco, treinados desde a infância para participar de um duelo ao qual apenas um deles sobreviverá.
À medida que o circo viaja pelo mundo, as façanhas de magia ganham novos e fantásticos contornos. Celia e Marco, porém, encaram tudo como uma maravilhosa parceria. Inocentes, mergulham de cabeça num amor profundo, mágico e apaixonado, que faz as luzes cintilarem e o ambiente esquentar cada vez que suas mãos se tocam.
Mas o jogo tem que continuar, e o destino de todos os envolvidos, do extraordinário elenco circense à plateia, está, assim como os acrobatas acima deles, na corda bamba.


Autora: Erin Morgenstern é uma escritora e artista multimídia. A maior parte do que escreve e pinta são contos de fada, de um jeito ou de outro. Começou a ler Stephen King aos 12 anos, e J. K. Rowling aos 21. Ela cresceu em Marshfield, Massachussetts. Atualmente vive em Salem, com o marido e dois gatos peludos.



Resenha: Quero começar a resenha dizendo que a sinopse desse livro me deixou um pouco iludida. Esperava encontrar na história um romance entre os protagonistas, e ele até que existe, porém não é o ponto principal da trama, como ficou entendido pela sinopse. Nessa história o verdadeiro protagonista é o circo, Le Cirque des Rêves (O Circo dos Sonhos).

“Nenhum anúncio o precede, nenhum cartaz em postes ou outdoor, nenhuma menção ou propaganda nos jornais locais. Simplesmente está lá, quando ontem não estava”. P. 7



O circo chega sem avisar, em um dia ele aparece como em um passe de mágica, aguçando a curiosidade de todos. Através do circo, Erin consegue nos transportar para uma dimensão totalmente mágica, uma atmosfera onde sentimos que tudo é possível. Ela descreve as atrações do circo de forma que é como se estivéssemos de fato nesse ambiente (ou pelo menos nos deixa com vontade de que ele fosse real!). O circo é descrito como uma grande tenda, todo em preto e branco, com atrações deslumbrantes e hipnotizadoras, contorcionistas, ilusionista, cartomantes, domadores, todos esses são espetáculos que encantam a todos os seus convidados.

Celia e Marco têm o circo como palco de batalha “secreto”, eles estão envolvidos em uma disputa de poderes, para a qual são treinados desde a infância. Porém, eles não sabem ao certo do que se trata essa batalha, como é escolhido o vencedor e nem quando termina. Ao longo da história, através do trabalho criado por cada um no circo, eles passam a se conhecer melhor e desenvolver um relacionamento. Esse relacionamento entre eles não me convenceu, pareceu algo forçado, do tipo quase que uma obrigação, não tem um bom desenvolvimento, é como se por eles terem o destino traçado para aquela batalha eles naturalmente acabam se apaixonando um pelo outro.



Os personagens “secundários” me cativaram mais do que os protagonistas, apesar de que nesse caso todos os personagens têm sua importância no desenvolvimento da história, cada um contribui de alguma forma no decorrer da narrativa.



Outro ponto que me deixou decepcionada foi o motivo para essa tão grande batalha, ao final do livro é finalmente mostrado qual o real sentido para a disputa, e eu achei completamente insignificante, uma rixa boba e sem cabimento.



A leitura por vezes se torna um pouco lenta, em alguns momentos eu me senti meio perdida, uma vez que o livro tem umas passagens de tempo diferentes, em um capítulo estamos em 1900 e no próximo em 1901 e depois em 1900 de novo, e isso me deixou perdida no início, mas depois que pegamos o ritmo se torna mais fácil de entender a história. Os personagens são bem descritos, alguns com um bom toque de suspense. Toda a trama do livro é bem amarrada, ao final tudo faz sentido, não fica nenhuma ponta solta. E apesar de ter tido alguma dificuldade, foi uma boa leitura, é um livro que vale a pena ser lido, nem que seja apenas para que você tenha o privilegio de conhecer esse circo único e espetacular, e circular por todas as suas tendas misteriosas e surpreendentes.



A Editora Intrínseca está de parabéns por essa edição, o livro é muito bonito, tem uma diagramação excelente e a capa é maravilhosa, uma das mais bonitas na minha estante (confesso que foi por causa da capa que comprei o livro, me julguem!).

Skoob: 4.0 Estrelas
Goodreads: 4.0 Estrelas

Recomendado Para Você

0 comentários

Comente com o Facebook

Instagram