Quinta Parceira (Resenha): Menina Má - William March

maio 12, 2016 / Everton Assis /

Esse livro foi cedido pela Editora Darkside Books, por meio da parceria que possuímos com a Editora. (O Medo da Menina Má pode ter influenciado no conteúdo dessa resenha, apenas isso)



Menina Má (The Bad Seed)
Escritor: William March
Editora: DarkSide Books
Ano: 2016
5 Estrelas

Rhoda, a pequena malvada do título, é uma linda garotinha de 8 anos de idade. Mas quem vê a carinha de anjo, não suspeita do que ela é capaz. Seria ela a responsável pela morte de um coleguinha da escola? A indiferença da menina faz com que sua mãe, Christine, comece a investigar sobre crimes e psicopatas. Aos poucos, Christine consegue desvendar segredos terríveis sobre sua filha, e sobre o seu próprio passado também.
MENINA MÁ é um romance que influenciou não só a literatura como o cinema e a cultura pop. A crueldade escondida na inocência da pequena Rhoda Penmark serviria de inspiração para personagens clássicos do terror, como Damien, Chucky, Annabelle, Samara, de O Chamado, e o serial killer Dexter.

Escritor: William March ou William Edward Campbell nasceu em uma família pobre no Alabama, em 1893. Alistou-se na Marinha e combateu na Primeira Guerra Mundial, tendo recebido condecorações dos governos norteamericano e francês. Largou a farda logo após o conflito, e os horrores do confronto lhe inspiraram a escrever seu primeiro romance, Company K. Publicou seis romances e quatro compilações de contos. Morreu em 1954, um mês após o lançamento do seu livro mais celebrado, Menina Má.



Resenha: Tenho certeza que a pequena Rhoda tem todos os quesitos para ser “a filha do ano”, daquelas que serve de exemplo e qualquer mãe gostaria de ter. Até poderia ser se não fosse por algo digamos maligno vivendo no interior desta doce menina (...) convido você a descobrir quem realmente ela é.

Rhoda Penmark com apenas oito anos já carregava vários quesitos desejados por muitas pessoas, era organizada, inteligente, pontual, sempre estava em dia com suas tarefas, uma verdadeira menina nota 10. Com certeza essas qualidades vinha de uma boa educação dos país, Christine e Kenneth Penmark, Christine possui uma beleza de botar inveja além de ser uma ótima dona do lar, já Kenneth também um homem jovem, mas por ser oficial da marinha vive longas semanas longe da família. Nesse contexto é impossível imaginar que a pequena garota seja má, porém desde cedo ela tinha como característica a frieza e impessoalidade a ponto de seus país não entenderem e rotular de “Reação da Rhoda”, crendo que no futuro tudo pudesse melhorar.





As coisas estranhas no livro começam a aparecer quando Rhoda perde uma competição de melhor caligrafia para outro aluno magrinho e tímido chamado Claude Daigle, por dias, Rhoda não aceitou ter perdido, pois se esforçou tanto. Anualmente a Escola Primária Fern (aonde Rhoda estudava) realizava para os alunos um piquenique na praia de Benedict, diversão e alegria estava pelo ar, até acontecer a trágica morte de Claude Daigle que se afogou perto do velho cais a praia, e muitos afirmam que Rhoda foi a última pessoa a falar com o colega.





Christine como toda mãe ficou preocupada, amparou Rhoda dizendo que não devia pensar no que aconteceu, porem algo lhe chamou a atenção, a garota estava fria demais para aquela situação, mas tratou de deixar isso de lado. O que realmente não aconteceu, algumas coisas começaram a incomodar Christine, além de várias lembranças que retornam do passado para assombra-la. A Monica Breedlove entra em cena para ajudar ou tentar distrair Christine, logo quando a família Penmark chegou, Monica rapidamente se afeiçoou a menina e sua mãe.



Os dias foram passando e Christine pensava cada vez mais na morte do menino e o jeito como a filha se comportava diante de certas situações, com isso, acabou pedindo ajuda ao Reginald (amigo de Monica), entre algumas perguntas questionou se maldade era hereditário (Christine não chegou a comentar nada do que acontecerá, era um segredo seu), o mesmo não chegou a confirmar e repassou alguns casos de assassinatos para ela ler, o que só alimentou mais as ideias de Christine (já estava ficando louco com essa mulher). A cada dia Christine enxergava coisas sobre Rhoda que pareciam ocultas, além de um passado distante está cada dia presente, o que fará Christine?





DarkSide sempre arrasando em seus projetos editorias, a capa bem sugestiva, letras espaçadas, diagramação ótima e uma mini biografia sobre o escritor no inicio do livro que dar alguns toques a vocês. O livro entrou na lista dos favoritos, uma história envolvente e misteriosa que faz você ver cada vez mais para descobrir seus motivos e respostas. Ainda que William tenha falado que escreveu Menina Má apenas para o mercado, o seu sucesso não pode ser negado. Super recomendado.



Skoob: 4.0 Estrelas
goodreads: 4.5 Estrelas

Recomendado Para Você

3 comentários

Comente com o Facebook

Instagram