Resenha: Donnie Darko - Richard Kelly

junho 28, 2016 / Redação SOODA /

Esse livro foi cedido pela Editora Darkside Books



Donnie Darko (The Donnie Darko Book)
Editora: Darkside Books
Autor: Richard Kelly
Ano: 2016
05 Estrelas

Você ainda não viu esse filme. Mesmo que seja fã de carteirinha, e já tenha assistido a “Donnie Darko” mais de uma vez – ou dez, ou quinze quem está contando? Pois a versão que a DarkSide Books está lançando é inédita. Pela primeira vez no Brasil, você poderá entrar de cabeça no universo paralelo de Frank, Donnie e seu criador. Não se trata de uma adaptação do longa-metragem de 2001, e muito menos de um romance que poderia ter inspirado o cineasta Richard Kelly. “Donnie Darko”, o livro, apresenta na íntegra o roteiro original. A primeira materialização da história, sua chance de conhecer a visão original dessa intrigante obra-prima. A história de “Donnie Darko” é fácil de resumir – e talvez por isso mesmo ele tenha se transformado no filme preferido de tanta gente mundo afora: um adolescente problemático, com sintomas de esquizofrenia e sonambulismo, escapa da morte quando uma turbina de avião cai no seu quarto. Ele passa a ter visões com Frank, o humano numa estúpida roupa de coelho, ou seria o contrário? Além do roteiro original,” Donnie Darko”, o livro conta com prefácio exclusivo, assinado por Jake Gyllenhaal, o astro de sucessos como Zodíaco e O Segredo de Brokeback Mountain; uma robusta entrevista sobre todo seu processo de criação, verdadeira aula sobre o amor ao cinema e as armadilhas da indústria do entretenimento; e A Filosofia da Viagem no Tempo – isso mesmo, uma reprodução de trechos do livro escrito por Roberta Sparrow, a Vovó Morte do filme. É o livro que Donnie lê para tentar desvendar o que está acontecendo no mundo ao seu redor. Agora você tem a mesma oportunidade.



Autor: Richard Kelly é um jovem cineasta, que escreveu e dirigiu Donnie Darko, A Caixa, e Domino: O Caçador de Recompensas, ele se formou em 1997 em Cinema e Donnie Darko foi seu primeiro filme.

Resenha: Começo essa resenha perguntando para vocês, o que é o Tempo? é fruto imaginativo? transcendental? o que vivemos é o tempo em seu estado natural ou apenas um recorte da realidade?

Esses dias estava tendo aula sobre o problema da temporalidade e os discursos narrativos, épocas, questões filosóficas envolvendo a comunicação, e percebi que boa parte das construções e discursos do filme Donnie Darko pairam por esse problema, afinal a temporalidade perpassa pelo recorte que nós fazemos para compreender, o incompreensível (problema do conhecimento) e aonde chegamos? Aparentemente em lugar nenhum, sempre voltamos ao ponto de partida, e de forma proposital, porque esse é o ciclo que esse filme tenta nos trazer, que as respostas são criadas, não são reais, elas são produzidas para compreender um fenômeno, mas não para compreender a existência dele. Isso que faz Donnie Darko um filme com potencial a ter uma vida longa, porque ele tenta refletir sobre si mesmo, mas não obtêm respostas, somente traços que nos levam a outras reflexões, são maravilhosas as suas construções, por isso me tornei fã, e agora com a chegada da edição da Darkside, me tornei mais ainda, não porque ela traz respostas, e algumas elucidações, mas porque traz novas perguntas.





Para quem ainda não sabe exatamente do que estou falando, Donnie Darko é um filme lançado em 2001, um pouco depois dos atentados as torres gêmeas nos Estados Unidos e conta a história, de Donnie, um garoto de 17 anos, esquizofrênico e que foi "salvo" por um coelho bizarro, apelidado de Frank, que o tirou de sua cama antes que uma turbina pudesse acerta-lo, não sem antes dizer que faltavam "28 dias, 6 horas, 42 minutos e 12 segundos".



Após isso, Donnie passa a ser influenciado pelo coelho a praticar alguns delitos e ao mesmo tempo surge em sua vida uma discussão sobre viagem do tempo, seus efeitos, formas e necessidades. Além disso, Donnie ainda tem que lidar com sua vida no ensino médio, estudos, namorada, amigos, caras toscos e por aí vai.





A questão fantástica de viagem no tempo é a chave para o ciclo de perguntas-respostas-perguntas, porque os tempos se mesclam durante a história, é complicado de compreender se os "28 dias, 6 horas, 42 minutos e 12 segundos" é o presente, passado ou futuro, eles se mesclam e as escolhas de Donnie mudaram o passado ou futuro? E sobre transitar pelos vários tempos, é possível de que forma? O filme é fantástico, é envolvente, criativo, cheio de questões filosóficas (por isso comecei com esses pontos), então se ainda não assistiu. ESSE É O MOMENTO, pegue a pipoca, o refrigerante, e ligue o seu Netflix para assisti-lo (não posso recomendar outras formas de assistir o filme na pela internet, mas digite no google, não deve ser difícil de achar, hehehehe).



Bom, se você já assistiu, vamos a edição lançada pela Editora Darkside Books. Minha gente, ela foi feita pra vocês amantes do filme, e para quem gosta um pouquinho que seja de cinema, vamos lá aos motivos:



INTRODUÇÃO: Texto feito por Antonio Tibau, um notado fã do filme, que traz a importância dessa obra para os fãs brasileiros, as questões que pairam sobre o filme ser o primeiro cult do século XXI, e porque vamos amar todos os capítulos a seguir apresentados, ele nem precisava falar, iriamos amar de qualquer jeito, mas é bonito de ver como um fã se apropria da obra que está em suas mãos, depois que li senti um pouco como ele e como ele diz no final de suas palavras "O Livro não é melhor do que o filme, o livro é o filme" (p. 18)



PREFÁCIO: Jake Gyllenhaal já é queridinho de Hollywood, e dos fãs de Donnie Darko também, sem contar seus aspectos estéticos (desculpe o surto, vou me recompor, hehehehe), e claro ele nos traz com suas palavras o que significa ter trabalhado no filme, como é não entender a história, é cativante como ele constrói a sua narrativa em pouco mais de duas páginas, a gente percebe que ele é bem mais que um rosto bonito entre os Hollywoodiano, mas a pessoa perfeita para interpretar esse personagem maravilhoso.



ENTREVISTA COM RICHARD KELLY: São mais de 50 páginas de Kelly falando sobre sua vida, crescimento profissional e claro sobre, suas inspirações relacionadas a Donnie Darko, além de pré, produção e pós- produção, é além de uma grande aula sobre o filme, mas também sobre cinema, aqui podemos compreender desde as mais simples referências, como a leitura de Stephen King em dois momentos do filme, até sua mente insana para construir essa obra de arte, alias, por ele considerar o cinema como um objeto artístico, acredito que Donnie Darko é dessa forma relativamente abstrata. As perguntas e respostas te levam a um novo caminho sobre o entendimento do filme, o que significa que você consiga entende-lo depois disso, é impossível, mas te leva a novas perspectivas.





ROTEIRO: na obra publicada pela Darkside Books, você recebe em mãos o mesmo roteiro final utilizado para gravar o filme, claro, existem detalhes que são improvisados, mas no geral, tudo que vemos em cena está presente nesse roteiro. Mas uma vez (ta ficando chato, mas é a verdade, hahahah) com o roteiro em mãos, você poderá ter algumas elucidações, eu mesmo tive algumas, e criei minhas teorias, mas elas continuarão como teorias, e claro recheadas de outras perguntas, o filme foi construído para ser assim, e por isso eu amo. Com o roteiro em mãos, alguns detalhes que passam a fio durante as cenas vistas, são captadas e jogadas em nossas mentes, como no meu caso, que a questão da Turbina passou rente na minha mente, e eu não tinha percebido que na verdade, nunca acharam o avião, da onde essa turbina caiu, e isso tem uma explicação, quase me corto todinho quando vi que isso passou foi esfregado na minha cara e eu nem tchum (hahahaha).

A FILOSOFIA DA VIAGEM NO TEMPO:Ao final do livro, você pode ver alguns trechos do do livro "A Filosofia da Viagem no Tempo" escrito pela Vovó Morte, bom e o que dizer, que os trechos são bem providenciais, e ajudou na construção das minhas teorias (não foram tão furadas assim), e no final ainda colocaram umas notas explicando, quem seria quem nas no livro da Filosofia (eu acertei, heheheheh).





Depois disso, eu recomendo imensamente essa obra para:
  • Fãs do Filme Donnie Darko (é claro);
  • Amantes de histórias de viagem no tempo;
  • Pessoas dispostas a desvendar as várias camadas de um filme altamente reflexivo;
  • Pessoas que adoram filosofar sobre a vida e seus porquês.



Bom, como o livro, minha ideia aqui não foi elucidar nada do filme e livro, deixo isso para vocês mesmo, mas coloco uma reflexão para vocês. A temporalidade que construímos é mesmo necessária ter uma determinação? ou somos capazes de transcender isso? O passado pode ser o presente e futuro?

Até a próxima Soodinhas... ;-)

Skoob: 4,6 Estrelas
Goodreads: 3,98 Estrelas

Recomendado Para Você

0 comentários

Comente com o Facebook

Instagram