Resenha: O Último Adeus - Cynthia Hand

junho 24, 2016 / Everton Assis /

Este livro foi recebido pela Editora Darkside Books



O Último Adeus (The Last Time We Say Goodbye)
Escritora: Cynthia Hand
Editora: DarkSide Books
Ano: 2016
05 Estrelas

O Último Adeus é narrado em primeira pessoa por Lex, uma garota de 18 anos que começa a escrever um diário a pedido do seu terapeuta, como forma de conseguir expressar seus sentimentos retraídos. Há apenas sete semanas, Tyler, seu irmão mais novo, cometeu suicídio, e ela não consegue mais se lembrar de como é se sentir feliz.
O divórcio dos seus pais, as provas para entrar na universidade, os gastos com seu carro velho. Ter que lidar com a rotina mergulhada numa apatia profunda é um desafio diário que ela não tem como evitar. E no meio desse vazio, Lex e sua mãe começam a sentir a presença do irmão. Fantasma, loucura ou apenas a saudade falando alto? Eis uma das grandes questões desse livro apaixonante.
O Último Adeus é sobre o que vem depois da morte, quando todo mundo parece estar seguindo adiante com sua própria vida, menos você. Lex busca uma forma de lidar com seus sentimentos e tem apenas nós, leitores, como amigos e confidentes.

Escritora: Cynthia Hand divide seu tempo entre o sul da Califórnia, onde vive com o marido e o filho, e o sudeste de Idaho, perto das Montanhas Teton. Hand dá aulas de escrita criativa na Universidade de Pepperdine. Escritora best seller do New York Times, autora de vários livros de Young Adult: a Trilogia Unearthly, entre outros.



Resenha: Em diversas religiões a morte não e o ponto final, mas sim o começo para uma vida plena, mas lidar com a morte nunca será algo fácil para ninguém, ainda mais quando ocorre com algum ente querido ou conhecido nosso. O peso da saudade e outros sentimentos sempre vão interferir em como a lidaremos com a perda.

Em “O Último Adeus” conhecemos Alexis Riggs que está terminando o colegial, como qualquer adolescente, ela está se preparando para entrar em uma faculdade e assim ingressar em uma nova fase de sua vida, porém Lex teve uma reviravolta bastante triste. Perto do final do ano o seu irmão, Tyler Riggs foi encontrado morto, na garagem de sua casa, ele tinha se suicidado.



Depois dessa grande perda, Lex a pedido da mãe começa a ter consultas com o psiquiatra Dave. A princípio ela não gosta muito da ideia e assim seu psiquiatra tenta não pressiona-la nas primeiras sessões, mas acaba passando uma tarefa: Lex deveria começar a escrever sobre sua dor, e posteriormente ele aconselha ela a escrever lembranças sobre Tyler. A partir desse momento, adentramos na vida de Lex e passamos acompanhar o seu dia-a-dia tentando ser forte após a esse turbilhão de acontecimentos.



O livro é narrado pelo ponto de vista de Lex, com isso temos a oportunidade de saber o que realmente está passando em sua cabeça, o que ela pensa sobre as reações de seus pais, dos seus amigos, dos amigos de Tyler e sobre como as pessoas estão a tratando como se fosse ela algo de vidro. O livro tem seus capítulos mesclados com o relato no presente e as lembranças de Lex sobre Tyler escritas no caderno que Dave lhe deu. E se você acha que essas idas e voltas, podem ficar chatas? você está enganado, os capítulos são curtos e só lhe deixam com mais vontade de ler.

Foi adorável como Cynthia trabalhou os personagens na trama, todos os personagens tem sua importância, nem que seja uma pequena parcela. No centro está Lex que tenta ser uma pessoa forte, mas em determinados momentos do livro, acabamos encontrando-a se sentindo culpada e triste, o que foi de cortar o coração.



A escrita envolvente de Cynthia contribuiu para o entendimento dos assuntos que são abordados no livro, o divórcio dos pais de Lex, ainda que os pais de Lex já tenham alguns anos separados, este assunto ainda perturbava tanto a mãe, Tyler e a própria Lex. A ausência do pai, que afetou diretamente Tyler que sempre buscava a atenção do pai e não tinha a resposta esperada. Temos o alcoolismo da mãe, personagem que mais sentiu com a morte de Tyler, buscando um ‘consolo’ na bebida, sendo um alivio mesmo que passageiro. E o próprio suicídio, um tema difícil de ser trabalhado em qualquer segmento literário e ainda é um grande tabu em nossa sociedade.



A leitura de “O Último Adeus” me emocionou bastante, a cada capitulo ficava mais envolto da história e em certos momentos sentia que eu era como um dos amigos de Lex, querendo ajuda-la, mas não sabia como. Tirei boas reflexões sobre a leitura, entre elas: será que estou sabendo lidar com minhas magoas? Como está a relação com meus pais? Estou sendo um bom ouvinte para aquele amigo que está precisando ser ouvido?

Só tenho que agradecer a Editora DarkSide por me proporcionar a leitura dessa obra, uma das mais emocionantes desse ano para mim. Sendo assim, convido você a acompanhar Lex nessa estrada de sentimentos e perdas, para encontrar a paz.



Recomendo essa obra para pessoas que:

  • Estão precisando se emocionar
  • Estão em busca de uma leitura reflexiva
  • Estão procurando livros sobre temas pesados, falados de forma mais branda


Skoob: 4.6 Estrelas
Goodreads: 4,9 Estrelas

Cconfira a Playlist do livro, disponibilizada pela Editora Darkside Books.

Recomendado Para Você

2 comentários

Comente com o Facebook

Instagram