Resenha: Wicked - Gregory Maguire

julho 05, 2016 / Redação SOODA /



Wicked (Wicked)
Livro 1 da Série Wicked
Editora: Editora Leya
Autor: Gregory Maguire
Ano: 2016
05 Estrelas

Você nunca mais vai enxergar Oz da mesma forma. Quando Dorothy se vê diante do desafio de derrotar a Bruxa Má do Oeste, no clássico Mágico de Oz, vemos a história se desenrolando pelo lado da heroína. Mas e a história de sua arqui-inimiga, a misteriosa bruxa? De onde ela surgiu? Como se tornou tão perversa? Em Wicked, Gregory Maguire revela tudo isso por meio de um mundo fantástico tão rico e intenso que você nunca mais vai olhar para Oz da mesma forma. Viajando por uma terra encantada, descobrimos todos os detalhes da história dessa garota de pele verde que cresce em meio a desafios e preconceitos, até se tornar uma bruxa infame – uma esperta, irritadiça e incompreendida criatura que desafia todas as noções sobre a natureza do bem e do mal. Recriando com riqueza espantosa o mundo de Oz, este livro conduz o leitor à inesquecível estrada de tijolos amarelos, atravessando um mundo fantástico repleto de conflitos e transformando de maneira surpreendente a reputação de um dos mais sinistros personagens da história da literatura.

Autor: Gregory tem 62 anos, é escritor, PHD em Literatura Inglesa e especializado em literatura infanto-juvenil. Ele ficou conhecido, principalmente pela sua obra de grande sucesso, Wicked, que anos depois viraria um dos musicais mais rentáveis da Broadway.

Sejamos mais Bruxa Má do Oeste e menos Dorothy !!!!



Vocês já se pararam para pensar o que de fato é a maldade humana? como ela se desenvolve? quais pessoas são atingidas? É algo que nós criamos? As vezes a gente olha para alguém e diz, fulana é muito má. mas, porque dizemos isso? porque fulana é muito má? O que faz a gente acreditar nisso? É alguém que nos conta? Essas e outras reflexões pairam na maravilhosa história de Wicked escrita por Gregory Maguire, onde vamos girar a história em 360 graus e conhece-la sobre a visão, da Bruxa Má do Oeste.

A maioria das histórias da humanidade são focadas no Monomito, ou como alguns chamam a Jornada do Herói, porém para que a bondade sobrepuje o mal, é necessário uma outra figura muito importante, o Vilão.



Uma das vilãs mais emblemáticas da história é a Wicked, ou também chamada de Bruxa má do Oeste, do livro O Mágico de OZ, entretanto durante a jornada de Dorothy, pouco sabemos quem é de fato essa bruxa, o que a levou a ser "tão má" e sua história. Sendo assim, o livro Wicked veio nos elucidar muitas dessas questões, o que nos ajuda muito, no que diz respeito à construção dessa vilã.

O enredo do livro centra-se nessa questão, afinal quem é a Wicked? uma criatura nascida para o mal? ou uma pessoa que sofreu muito e com esse sofrimento foi se tornando maligna? E assim, a história se inicia, um pouco antes do seu nascimento, quando Wicked ainda estava na barriga de sua mãe. Gregory nos conta como era a vida dos dois personagens, suas falhas e medos, e seu impacto perante ao nascimento de Elfaba, um criança verde, com dentes que cortam tudo para valer e em meio a uma profecia que envolvia o nascimento da maldade na terra.



Com esse inicio, você pensa, "ah... Então a maldade nasceu com ela..." Aí eu te digo "Amigo, pare !!!"

A história continua, alguns anos depois, com a Elfaba já na Universidade, onde então ela conhece Galinda (ainda é esse o nome dela). Nesse momento vemos as dificuldades da Bruxa má do Oeste em se adaptar a esse novo contexto. Ela não é pop como Galinda, mas começa a se envolver a estudos e discussões que diz respeito a defesa dos animais, e assim ela se envolve em várias revoltas, afinal Ozma não é nada daquilo do que a gente imagina.

E assim a história continua, e a gente vai percebendo a transformação de Elfaba, não exatamente em uma vilã, mas em alguém que luta para sobreviver em meio ao caos.



Vocês já devem ter percebido, que a história envereda por um outro caminho, e assim você percebe as diferenças entre a história do Mágico de Oz, feito no inicio do século e de Wicked, confira alguns desses traços que observamos:

O MUNDO DE OZ: Gente, é impressionante como Gregory conseguiu expandir a formação de OZ, sem perder a essência e magia que vemos em O Mágico de OZ. Aqui ele transborda para um universo formado, por vários povos, que possuem funções bem estratificadas, onde dificilmente, uma nação poderá sair de sua zona e simplesmente morar em outro lugar. A Cidade das Esmeraldas não é para todos, assim como o resto do mundo. Nesse contexto, vemos muitos conflitos em OZMA, especialmente de interesses. Aqui percebe-se a critica social muito forte em relação a essa estratificação, preconceito de raça, entre outras discussões. Amei as sub-histórias criadas que com certeza influenciaram bastante as decisões de Elfaba.

A BRUXA MÁ DO OESTE: Em O Mágico de Oz, estávamos acostumados com uma vilã, próxima daquele conceito tradicional de vilania, é ótimo, é um espetacular, mas, em Wicked acontece uma ruptura dessa relação de jornada de Herói e vilão. Em Wicked você estará lado a lado com Elfaba na jornada de sua sobrevivência. A construção do personagem foi incrível, suas lutas, medos, transformações. A cada parte da história parece que você estava vendo outra Elfaba, mas madura, porém bem baqueada nos acontecimentos, ela lutava por seus ideais, e isso é enriquecedor, é difícil dimensionar, o valor que dei a essa personagem, depois que li Wicked.



PERSONAGENS SECUNDÁRIOS: Sabe aqueles personagens secundários são essenciais, então, em Wicked eles são. Passaram-se vários deles pela jornada de Elfaba, e cada um deles deixou a sua mensagem, sua experiência, que nos engrandece tanto quando a Bruxa Má do Oeste é tudo bem delineado, é o tipo de coisa que acerta tanto o ponto, que se passasse um pouquinho da linha central, quebraria o roteiro inteiro.

CRESCIMENTO DA HISTÓRIA: O Mágico de Oz é uma história para todos os públicos, afinal, ela possui varias camadas, que conforme você vai descobrindo fica mais encantado, porém o foco principal dela são as crianças, ao contrário de Wicked. Apesar do grande humor dessa obra, existem várias questões, e pontos abordados no livro, um pouco complicado de digerir, não recomendaria a uma criança a ler essa história, mas adolescentes a partir dos 14 anos, digamos.



O CASAMENTO ENTRE AS HISTÓRIAS: Gregory, Eu te amo. Você conseguiu transportar tão lindamente o enredo de Mágico de Oz para Wicked. Os acontecimentos e enredos da primeira história, são bastantes referenciados na segunda. A história foi construída para ser o ponto de vista da Wicked, com muito mais realidade do que a apresentada em o Mágico de Oz.

O MÁGICO DE OZ: Seria ele além de um charlatão, o real vilão dessa história? ou ele seria apenas o reflexo do que é o povo de OZMA? Ele aparece bem poucas vezes na história, porém ele está tão presente na vida de todos que é impossível esquece-lo, é impressionante como o autor o colocou perante a essa sociedade toda.

Com certeza Wicked é uma daquelas paixões eternas que vou ter por um livro pois ele é reflexivo, apaixonante, diferente ,bem humorado de modo que ele se torna um reflexo de nossas sociedades, brigas, caos, onde a aparente única forma de transformação é o enfrentamento, vai ser difícil de esquecer tudo isso.



Eis ainda que percebo que Wicked é para:

  • Apaixonados por OZ
  • Pessoas que amam jornadas de vilões
  • Pessoas ligadas a livros com discussões politicas e sociais
  • Humor diferenciado
  • Amantes do musical Wicked
  • Pessoas que possuem como idolos Darth Vader, O Poderoso Chefão


A história de Wicked ainda continua em dois livros, sendo que um deles, já fora lançado no Brasil a alguns anos atras. Espero que tenham gostado galera e até a próxima.

SKOOB: 4,1 Estrelas
GOODREADS: 3,51 Estrelas

Recomendado Para Você

0 comentários

Comente com o Facebook

Instagram