Resenha: YE - Guilherme Petreca

agosto 09, 2016 / Redação SOODA /

YE é a metáfora de nossas vidas, o qual com um choque, pode deixa-la sem cor, mas ao nos curar, ela pode trazer a cor que estava faltando.


YE
Editora: Venetta
Autor: Guilherme Petreca
Ano: 2016
05 Estrelas
Skoob: 4,2 Estrelas /Goodreads: 4,45 Estrelas
Compre Aqui

Piratas, bruxas, malandros e monstros: o menino Ye enfrenta os grandes perigos do mundo em sua jornada de autodescoberta. Este novo livro de Guilherme Petreca, uma das principais revelações da nova narrativa fantástica brasileira, é uma história de aventura e magia para adultos e crianças. Este livro encontrará seu público entre fãs de Senhor dos Anéis, Sandman, Harry Potter, História sem Fim, mas também o entre os leitores de Pequeno Príncipe, quadrinhos alternativos e jovens fãs de literatura de fantasia.

Autor: Guilherme Petreca é ilustrador e autor de Quadrinhos, residente de Santo André/SP. Ele já publicou Galho Seco e Carnaval de Meus Demônios.



Nós temos medo, na verdade temos pavor, principalmente no que diz respeito a maldade e o quanto ela pode destruir as nossas vidas, especialmente aquela que nós fazemos, mas e quando ela nasce em nós? O que fazer? como curar as feridas que ela vai causar? YE trata disso, do nascimento da maldade humana, dos nossos medos, e do enfrentamento para enfim sufoca-la.

O quadrinho escrito e ilustrado por Guilherme Petreca, traz por meio da jornada do herói (sim é bastante clichê nesse sentido) a história de Ye, um jovem garoto que pronuncia somente uma silába "YE", o qual acabou virando o seu nome. Ele vivia numa vila simples, até que um dia, um corvo se instala no teto de sua casa. Era o sopro do "Rei sem Cor". Agora, YE precisava se livrar dessa chaga em sua vida, antes que seja tarde.



Para resolver essa situação, Ye deveria ir em busca de uma bruxa em outro vilarejo. E assim ele fez, porém sua jornada não seria tão simples. Envolveria, palhaços, mágicos, piratas, entre outros perigos. Ou seja, para se curar, Ye precisava lutar, e muito.

Quando percorremos o caminho junto com Ye, percebemos facilmente as metáforas que o autor nos pontua, é algo que está implícito, mas a sua mente consegue acessar facilmente. Até porque no inicio do texto, o autor coloca o que é o "Rei sem Cor" (sim, "o que é", não, "quem é". É maravilhoso ver o crescimento e desenvolvimento do personagem, que apesar de não falar quase nada, ele tem muito a nos contar.

As ilustrações só mostram que os quadrinhos brasileiros continuam em constante ascensão, são traços, os quais valem ficar interpretando-o por horas afins, porque além de belos, são fundamentais para o entendimento da história, e apesar de estarem em preto e branco, a impressão que temos é que eles foram sendo coloridos, conforme vamos evoluindo a leitura (vocês irão compreender o que quero dizer) e ao final dela, pelo menos mentalmente, você consegue imaginar as cores em cada canto do quadro.



É interessante pontuar, que o apoio do Governo de São Paulo, através da PROAC (lei de incentivo a Cultura do Estado), mostra que podemos procurar a parceria público-privado para colocar um projeto como esse em prática, porque ele mexeu comigo, da forma que a cultura deve mexer, transformar, nos tornar melhores. Então parabéns ao governo do Estado, que aprovou o projeto. Vale ressaltar ainda, que é provável que como retorno social, o autor deve ter distribuído o quadrinho em algumas escolas paulistas (não tenho certeza), além, de um Tumblr (Acesse aqui), onde é mostrado ao público, como a história foi concebida, e se tornou real, possibilitando dicas para outros quadrinistas, que na minha opinião são preciosas para o desenvolvimento de um trabalho que não fique somente no papel.



Dessa maneira, após nossas exposições, acreditamos que YE é indicado:


  • Qualquer amante de quadrinhos;
  • Pessoas que apreciam como ninguém a jornada do Herói;
  • Leitores de quadrinhos nacionais;
  • Pessoas que amam quadrinhos extremamente metafóricos;


Confira o Booktrailer disponivel no Tumblr do autor:


Recomendado Para Você

0 comentários

Comente com o Facebook

Instagram