Lendo: Atlântida: O Gene - A. G. Riddle (Parte 1)

novembro 19, 2016 / Francisco Soares Chagas Neto /

A parte um do livro nos apresenta os conflitos explicando a ideia por traz de Atlântida, dando-nos a grandiosidade da teoria da conspiração criada pelo autor




Continuando o nosso projeto de leitura sobre "Atlântida", hoje vamos falar um pouco mais sobre a parte 1 que tem o titulo "Jacarta em Chamas". Se vocês quiserem saber um pouco mais sobre as nossas primeiras impressões e a ideia do projeto. Clique Aqui, assim poderá saber mais detalhes de como esse projeto foi concebido e os algumas questões iniciais observadas em relação a essa obra.

DRA KATE E SUA PESQUISA SOBRE O AUTISMO

Como falamos no último post, a Dra. Kate estava desenvolvendo uma pesquisa sobre autismo, na Indonésia, seu projeto era financiado pela Immari, uma fundação internacional, que até então não havia resquícios de dúvida sobre a sua idoneidade. A questão é que a Dra. Kate tinha mais de 100 crianças sobre a sua tutela, de maneira não tão legal, tendo em vista a cultura desse país e como ele tratava os seus doentes. Então, ao ocorrer o sequestro de duas crianças que estavam tendo um tratamento novo, as suspeitas recaem sobre a médica.

Ao parar na delegacia, a Dra. Kate logo é extorquida pelo delegado local, que ao ouvir a sua história, e vê as suas contas poupudas percebe a oportunidade de rouba-la. Nesse meio tempo, conseguimos compreender alguns detalhes que a manteria na cadeia, porém um agente da Clocktower, uma organização secreta a retira de lá, após uma pequena conversa com o delegado. Mas após a sua saída, algumas coisas não saem como planejado.

ORGANIZAÇÃO CLOCKTOWER E ALGUNS DETALHES SOBRE O PLANO DA IMMARI

Também, como falamos no último post a Clocktower estava sendo atacada, várias de suas células já tinha sido derrubadas e provavelmente em breve, a próxima seria a de Jacarta. O agente David conversou com Josh (um dos poucos agentes que ele achou que podia confiar), e explicou o que achava que estava acontecendo, mostrando que esses ataques eram advindos de uma ideia de evolução, a qual a Immari e seus sócios acreditavam, lançando-se de uma teoria conspiratória, difícil de se acreditar, mas que aos poucos fazia sentido.

Assim, David deixou Josh no centro de Comunicação para que realizasse alguns trabalhos da maneira mais sigilosa possível, a questão é que nesse meio tempo a Clocktower começou a ser atacada. Nisso, Josh tinha pouco tempo para decodificar alguns códigos e passar a tempo para David. Já o outro agente foi em busca da Dra Kate afim de saber mais detalhes sobre a relação da pesquisa dela com o sequestro e se ela estava envolvida com a trama. Ela sai junto com ele, mas nem tudo sai como esperado.



O ENCONTRO QUE NÃO DEU CERTO

Como vocês viram o primeiro encontro entre a Dra. Kate e David não deu certo, pois um braço da Immari atacou a van em que eles estavam e levou a Dra. Kate para a sua sede. Lá ela se encontrou com Martin, o financiador da sua pesquisa, que a todo tempo perguntava o que ela tinha feito com as duas crianças autistas e como o seu tratamento havia dado certo (ele tentou pelos escritos dela, mas faltava algo, que somente ela sabia).

Ao perceber a questão, a Dra. Kate o pressionou para que ele contasse o que estava acontecendo, foi então que ele começou a falar sobre a evolução humana, como a espécie que hoje existe destruiu as outras existentes, e que talvez agora nós estivéssemos próximos a um novo momento da evolução. Assim, ele também falou sobre Atlântida. Dra. Kate ficou sem entender (e a gente também) qual a relação entre a evolução humana e a sua pesquisa sobre autismo. Mas não dava mais tempo, Martin saiu sem suas respostas, e a Dra. Kate seria torturada a falar. Até que David reaparece e com um plano mirabolante, consegue resgata-la.



Nessa primeira parte, o autor discorre um pouco sobre a evolução humana, e a existência de outros seres semelhante a gente que foram "dizimados". Esses seres (alguns que se pareciam com os Hobbits) realmente existiram, ou seja, parte da sua construção narrativa é baseado em fatos teóricos. Existe um artigo em seu site, que ele pontua, o que é ficção e realidade em sua história (confira aqui) o que é bastante interessante, pois ele nos leva as discussões que não estamos acostumados, mostrando vários detalhes bem marcantes sobre a nossa humanidade.

Estamos evitando a todo custo não dar spoiler afim de que você possa aproveitar muito sobre essa história, por isso, preferimos deixar em aberto algumas discussões. No próximo post, vamos falar mais alguns detalhes sobre a Parte 2 do livro. Esperamos que estejam gostando desse novo método de contar histórias para vocês.

Recomendado Para Você

1 comentários

Comente com o Facebook

Instagram