Especial: Ficção com Mulheres Fortes

janeiro 29, 2017 / Francisco Soares Chagas Neto /

Conheça cinco histórias, onde o seu maior diferencial está na força da mulher




2017 começou e o sentimento que ainda estamos no século XIX às vezes paira ao redor de nosso século. Seja quando um Filosofo critica a emancipação feminina , seja por uma chacina realizada em decorrência de uma visão distorcida em relação a luta e indepedência feminina (relembre o caso). Depois, de ver atrocidades como essas é difícil não resistir, à dominação que alguns ainda querem impor. E essa semana, um programa da Rede Globo mostrou afinal de contas o que querem as Mulheres.


Pensando nisso, nós do Sooda Blog, separamos uma lista com cinco histórias (dois quadrinhos e três livros), onde os diversos protagonistas possuem variadas forças, mostrando que o lugar da mulher é simplesmente "onde ela quiser". Confira abaixo, a lista:

MÔNICA - FORÇA (Bianca Pinheiro): A Baixinha, gordinha e dentuça mais conhecida do Brasil, talvez seja uma das primeiras personagens femininas forte que eu tive contato. A sua força é extraordinária, não somente a física, mas seu caráter, sua forma de enfrentar a vida e nesse Projeto MSP Graphic, não é diferente.

A garotinha de apenas 8 anos de idade precisa mostrar extrema força para enfrentar, um possível divórcio dos pais. Algo que é muito difícil para qualquer pessoa. E a personagem demonstra que apesar de medo, ela que transformar esse processo. Alias, ela quer primeiro entender, para depois mudar. (Compre Aqui)

GOLEM & O GÊNIO (HELENE WECKER): Outra história que somos apresentados a uma protagonista bem forte é a Golem, uma figura mitológica ligada a cultura judaica. Para quem não sabe Golem, é um ser inanimado, de pouca inteligência, criado especialmente para ser submisso ao seu chefe. Ai vocês me perguntam, mas como uma personagem "submissa" pode ser tão forte?

A natureza dos Golens é ser submisso, uma espécie de escravo e isso fica bem evidente na história criada por Wecker, porém ela é uma personagem em constante construção, que vai se modificando, se transformando em algo maior que a sua natureza, junto com o Gênio ela vai aprendendo e ensinando e quando chegamos ao final da história, é possível ver o quanto a Golem se tornou uma mulher forte, não somente fisicamente. (Compre aqui)

Fãs do Impossível (Kate Scalea): Esse livro é um YA, último dos lidos em 2016 por mim, e além de uma protagonista forte, traz discussões de Gênero. A personagem principal dessa história está fora dos padrões e um ano antes ela tentou suicídio. Porém, agora lutando contra a depressão ela tem mais dois amigos que a ajuda passar por esse processo, porém apesar de haver pessoas torcendo por ela, mas só quem pode lutar com essa depressão que assola sua mente é ela mesma. (Compre Aqui)

Lumberjanes (Steveson, Ellis, Watters e Allen): Um dos maiores diferenciais dessa história é haver um grupo de meninas em meio a um acampamento de escoteiras e lutando com várias figuras sobrenaturais. É divertido, elas são engraçadas, apesar de terem os seus medos, mas juntas são extremamente fortes. Mostra o valor da amizade entre elas, o quanto elas se complementam e algumas vezes dizeres como "Aí Meu Deus" são trocados por mulheres feministas. (Compre Aqui)

The Kiss of Deception (Mary E. Pearson): Uma fantasia, onde a protagonista acaba fugindo de um casamento arranjado. O que você imagina? - Ah, ela está com um homem e pretende-se se casar com ele, não é? Não, a protagonista foge com a sua dama de companhia e vai tentar formar uma nova vida. Vão atras dela, um príncipe e um assassino, o qual a gente não sabe quem é quem.

Diferente de conto de fadas da Disney (os mais antigos), essa princesa não precisa ser salva, alias ela possui uma grande força. É uma história onde o protagonismo feminino não é tirado em nenhum momento. E claro, existe o amor, porém ele não é parte principal do enredo, ele é uma costura para deixar a história mais firme. E conforme vamos avançando a Lia amadurece e se torna cada vez mais forte, apesar de seu mundo, os homens ainda dominarem boa parte do altos cargos. (Compre aqui)

Enfim, por hoje a indicação de histórias com mulheres fortes termina aqui, o que não significa que não existam mais histórias. Pelo contrário, elas tem se tornado cada vez maiores. Afinal, a literatura é uma das principais vertentes para combater o machismo instalado em nossa cultura. E se no passado ela reforçava a dominação masculina, chegou a hora de ela reforçar a igualdade entre os gêneros.

Recomendado Para Você

0 comentários

Comente com o Facebook

Instagram