Resenha: Guerra das Raças - Daniel Jahchan

janeiro 30, 2017 / Redação SOODA /

Fantasia nacional que busca discutir temas relativos ao preconceito, especialmente para as crianças e jovens



Guerra das Raças
Caçada aos Desertores Livro #01
Autor: Daniel Jahchan
Editora: Novo Século
Skoob: 4,5 Estrelas
Goodreads: 3,25 Estrelas
Compre Aqui
3 Estrelas
Sinopse: Os séculos se passaram desde a queda dos donmen. Com eles, a Ordem Igualitária das Raças foi destruída. Seis séculos mergulhados na maior guerra da história. Humanos, elfos, orcs e anões, todos são apenas soldados. Apenas peões na guerra entre angeli e daemon pelo poder. A única coisa que importa na guerra é o lado pelo qual se luta. Mas o mal cria, sem saber, o seu maior inimigo. Distante da guerra, a esperança vive. Um casal de irmãos, aos poucos, vai descobrindo a verdade sobre sua origem. Guiados por um ser mágico, que todos acreditavam estar extinto, seriam eles capazes de unir novamente as raças para contra-atacar aqueles que os oprimiram durante séculos?

Esses últimos anos, tem ocorridos grandes conflitos entre raças em nosso mundo, ou as minorias (vide minoria como, minorias de direitos) e dominantes. Negros e brancos, mulheres e homens, homosexuais e heterosexuais. Enfim, foi uma infinidade de conflitos, que em alguns casos transcendeu as barreiras das redes sociais, e viraram agressões físicas, e até mortes (Exemplo 1, Exemplo 2). Com isso, acabam-se surgindo sentimentos de desesperanças. Porém, ao ler obras como "Guerra das Raças" do autor Daniel Jahchan, voltadas para o público infanto-juvenil, é a centelha que falta para não esquecer que a paz é possível.



A obra centra-se em uma guerra, que já dura seis séculos, depois de um tempo de paz que vivia-se no mundo. De um lado os Dameons, figuras misticas monstruosas, que ora possuem perfil de animais, porém com os olhos vermelhos. Do outro lado os Angelis, como o nome sugere, tem formatos angelicais, são menos brutos, porém usam a sua "suposta" inteligência, para guerrear. Os dois grupos, conseguiram o apoio das outras guerras, então do lado dos Dameons, existem os Anões, Orcs e parte dos Humanos, e do lado dos Angelis, existem a maioria dos humanos e Elfos, e assim o ódio entre eles se tornou de um vulto inimaginável. Essa batalha ocorre no Deserto dos Ossos.

Porém, um grupo de desertores conseguiram chegar as Terras Virgens, local aonde a guerra ainda não chegou, lá existem trêns comunidades:

O Vale, localicado entre várias montanhas, lá todos conseguem viver bem;
Nivelli, localizado mais ao norte, onde vivem somente anões e orcs, pois lá habitam somente seres que ainda não se desvincularam do ódio pelas outras raças, assim como em:
Fheim localizado a leste de Nivelli, onde estão os Elfos e humanos que não perderam o sentimento odioso pelos anões e orcs.

No vale, conhecemos os protagonistas dessa jornada:

Ikarus, um jovem de 14 anos, bem preguiçoso, mas que se mostra um grande líder;
Luke, um ser humano que demonstra muita força e possui grande amizade por Ikarus;
Théo, um anão atrapalhado, que apesar de bruto, possui um bom coração e vez ou outra arranja confusão com Ikarus;
Adele, uma elfa habilidosa, que chega recentemente a Vale, depois de conseguir fugir da guerra;

Após mais uma briga entre Ikarus e Théo, os jovens descobrem o passado de Adele e resolvem sair em uma jornada em busca dos pais dela. A questão é que algo acontece no Vale, o que os faz retornar, e a partir de então eles precisam ir em busca de um destino muito maior, que pode envolver o final dessa grande guerra.

A história de Jahchan é bem interessante, e traz muitas discussões que são bem reflexivas em relação ao preconceito, como ele surge, quais são os males que provocam, como combater e conviver bem com as diferenças. O público-alvo a qual foi direcionado a história pode se divertir bastante com essa fantasia;

Na história existe magias (apesar de não ser explicada como), lutas, personagens que estão presentes na mitologia nórdica (Senhor dos Anéis inspiration). Enfim, tem detalhes que todo o leitor de fantasia gosta ao se deparar com essas obras.



Porém, existem questões que incomodam na história, como o uso excessivo da palavra preconceito e opressão. O autor força ao submeter essas questões, como se precisasse se certificar que o leitor entendeu. Outro ponto a se considerar é que várias questões são muito providenciais a história (foram criados somente para não causar furos ao enredo), como um poder que tem limitações, para que mais na frente, não cause problemas, ou ainda acontecimentos que aparecem só para deixar a história fechadinha. Esses são dois pontos os quais faz a história perder um pouco de verossimilhança.

Porém, para aqueles que não querem histórias complexas, com descrições excessivas, ou ainda querem se divertir e ao mesmo tempo captar uma mensagem bondosa,especialmente para os dias de hoje. Essa é história é para você. Ou quem sabe, para uma criança enveredar para o universo fantástico.



Autor: Daniel Jahchan é brasileiro, nascido em 1994 e Guerra das Raças é o primeiro livro publicado. Além disso ele é estudante de Fisíca, profissão que também ama.

Recomendado Para Você

0 comentários

Comente com o Facebook

Instagram