Resenha: Os 13 Porquês - Jay Asher

março 19, 2017 / Redação SOODA /

O livro aborda várias discussões, como o machismo, estupro e chama atenção para uma das principais causas de mortes no mundo: O Suícidio




Em entrevista a Superinteressante, a pesquisadora Roosevelt Smeke Cassorla, afirma que todos nós seres humanos já tivemos algum tipo de pensamento suicida, por motivos diversos. A questão é que, anualmente, pelo menos 16 milhões de pessoas já tentaram se matar, e infelizmente 800 mil pessoas acaba consumando o seu desejo, todos os anos, sendo a segunda maior causa de morte entre os jovens. Hannah, do livro os 13 Porquês é uma dessas pessoas. E algo, que as vezes nós ficamos sem entender, será explicado por ela, em fitas cassetes que foram gravadas, e enviadas aos possíveis culpados.

A história, inicia com o protagonista, Clay, um estudante do Ensino Médio recebendo um pacote, no qual em seu interior existem fitas cassetes, nelas, cada lado possui uma numeração, de 1 a 13. Quando ele coloca a primeira fita, aperta o play e se assusta: Ele escuta a voz de Hannah Barker, uma garota que havia se matado alguns dias atras. A partir desse momento, ele e todos nós começamos a descobrir as suas motivações, para tomar muitas pilulas que levaram então ao fim de sua vida.

Hannah Barker, era aparentemente uma adolescente, que estava passando por mudanças, mas ela vira que tinha que supera-las, porém infelizmente, um encadeamento de acontecimentos, a levou a crises depressivas e pensamentos suicidas, e é sobre essa história que o livro vai contar. A dolorida história de Hannah Barker. Uma adolescente normal, que se suicidou. Mas porque?



É uma pergunta que assola a mente de todos que estão ao redor de quem resolveu findar a sua vida. Umas pessoas acham que é um pensamento egoísta, outras se sentem extremamente culpados, alguns mais insensíveis, chegam a dizer que o suicida fez um bem a sociedade. Mas de certa forma, toda vez que isso ocorre, existe um impacto considerável, tendo em vista que uma das principais leis do instinto humano é a sobrevivência, e quando alguém nada contra essa maré, um redemoinho se forma ao redor daquele acontecimento.

Ao "escutar" as primeiras fitas, nós tendemos a imaginar que a escolha de Hannah foi superficial, irresponsável, e até inconsequente, claro, quando a gente ver só um aspecto, um lado, sem entender o contexto, sem entender as dores acumuladas, costumamos ver as coisas com bastante frieza, afinal, nós temos problemas maiores, não é verdade? Cada um deve resolver os seus problemas, somos treinados sempre a isso. Mas a questão é, quando as coisas se acumulam e se tornam insuportáveis, somos mesmo capazes de resolver todos os nossos problemas, como escapar dessa melancolia que começa a se instalar em nossas almas?

E assim foi com Hannah, aos poucos ela se imergia em uma melancolia dolorosa, e dava sinais de que o caminho seria o suicídio, e mesmo assim, todos continuavam a julga-la, como se ela fosse só uma menina mimada. Alias, muitas pessoas, quando terminaram esse livro, acharam isso, que mesmo com todos os acontecimentos que ocorreram com ela, seria possível que ela sobrevivesse a essa melancolia.

Mas ora, ela precisava de ajuda, e ninguém notava, ninguém se propunha a estar ao seu lado. Como ela fugiria disso? E mesmo, que a ajuda, chegasse, como fazer que ela compreenda que era uma ajuda, já que a depressão se instalara completamente em sua mente? Difícil,não?



MACHISMO E OBJETIFICAÇÃO DA MULHER

Vocês ainda, podem achar que era possível que ela sobrevivesse, e até concordo, em partes. Mas vamos lá a um tema que foi bastante abordado no livro, e que foi uma das principais causas que levaram ela ao seu fim: O Machismo.

Sim, nossa sociedade é machista, transforma a mulher em objeto, e isso ocorre em todas as fases da vida. E com Hannah não foi diferente, ela passou por isso, quando foi colocada numa lista, onde ela tinha a bunda mais gostosona... óhhhhhh, mas só isso? uma brincadeira de uns zé ninguéns? Alguns devem pensar.

Poderia ser "apenas isso" (o que a meu ver, não seria pouco). Mas, imagine só, você ser pontuada (o) como a(o) gostosona, de bunda bonita e que serve só para isso, nada mais? Qual sentimento teria?. O primeiro que posso imaginar, é a impotência.

Detalhe, depois desse esteriótipo instalado, outras questões foram ocorrendo com ela, relacionados a essa "simples brincadeira" tornando-a, cada vez mais frágil.

O pior de tudo, é que ninguém via isso, afinal de contas, para uma sociedade machista, essas questões são reforçadas, então é visto como natural e bom. Infelizmente, quando se bate de frente com a cultura dominante, a tendência é a se padronizar, ou morrer, claro, resistir também é sempre uma opção, mas nem todos resistem.



Enfim, o cruzamento entre os vários problemas da vida de Hannah a levaram a uma escolha (vale ressaltar, que no fim, é uma escolha). E há muitas reflexões sobre o assunto. Sobre como agimos frente as outras pessoas, sobre como as pessoas tem sentimentos diferentes, experiências diferentes e até mesmo, doenças diferentes. E que para se evitar outros casos como esse, é necessário que a ajuda não chegue tardia.

Então, a qualquer sinal depressivo, não dê as costas, esteja ao lado, isso faz um bem danado. E há resultado disso. Por exemplo, na Finlândia, os casos de suicídio caíram em mais de 30%, depois que as pessoas passaram, a compreender mais as outras, e ajuda-las, enquanto há tempo.

Detalhe, na história de Hannah a gente conhece os 13 Porquês, mas na maioria dos casos reais, não. Afinal de contas, normalmente o suicídio é um ato impulsivo e não pensado, então dificilmente, uma fita chegará a sua casa dizendo o porque alguém se matou. Então, usar essa história como um momento de reflexão sobre os nossos atos, é a melhor coisa a se fazer.

A Série Baseada no livro Os 13 Porquês estreia no Netflix no próximo dia 31/03, confira o trailer:




Os 13 Porquês Thirteen Reasons Why
Autor: Jay Asher
Editora: Editora Ática
Ano: 2009
Skoob: 4,2 Estrelas / Goodreads: 4,05 Estrelas
Compre Aqui
04 estrelas
Ao voltar da escola, Clay Jensen encontra na porta de casa um misterioso pacote com seu nome. Dentro, ele descobre várias fitas cassetes. O garoto ouve as gravações e se dá conta de que elas foram feitas por Hannah Baker - uma colega de classe e antiga paquera -, que cometeu suicídio duas semanas atrás. Nas fitas, Hannah explica que existem treze motivos que a levaram à decisão de se matar. Clay é um desses motivos. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento.
Sobre o autor: Jay Asher é um autor norte americano, e sua primeira obra foi Os 13 Porquês que em 2016 completou 10 anos. Depois disso, escreveu o livro O Futuro de Nós Dois livro em coautoria, e um livro único, voltado para o público YA, ainda não traduzidos para o português.

Recomendado Para Você

0 comentários

Comente com o Facebook

Instagram