Resenha: Pequenas Grandes Mentiras - Liane Moriarty

março 13, 2017 / Redação SOODA /

Livro mostra como meia verdades podem culminar em dramas familiares mortais




Ao me deparar com esse livro pela primeira vez na época do lançamento, confesso a vocês que pouco me interessou, pois é um tipo de leitura que, no meu caso, a primeira vista não chama atenção. Mães, com filhos no pré-escolar, onde tudo termina em encrenca, por causa de meia-verdades, fofoquinhas, enfim...

Porém, no dia 19 de fevereiro, o livro ganhou um mini série de sete episódios da HBO, Big Little Lies, com a presença marcante de três artistas bem conhecidas no cenário atual, Reese Witherspoon, Nicole Kidman, Shailene Woodley. Dei uma chance a série. Resultado: No outro dia fui em busca do livro e já estou ansioso pelos últimos episódios.



O enredo se inicia em uma festa, o Concurso de Perguntas, promovido por uma escola de Jardim de Infância, voltado para os pais dos alunos, que culminou na morte de um personagem, então a investigação começa a procurar pistas, e vai em busca dos depoimentos, porém o que se ver são pais e mães falando da vida de outras pessoas (FOFOCAAAA), resultado, não sabemos nem quem morreu, nem quem matou.

Por conseguinte, a história volta para o dia de apresentação das crianças no jardim de infância, um dia que seria comum, se uma delas não tivesse sido enforcada, por um coleguinha. Após uma situação constrangedora na frente de todos os pais, ela aponta para uma criança, porém, essa criança afirma que não foi ela, e assim vai começar uma pequena guerra na escola, entre Renata, a mãe da criança enforcada, e Madeline, amiga da mãe da criança acusada.

PROTAGONISTAS

MADELINE: Uma mãe de quarenta anos, que tem dois filhos, a mais velha tem quatorze, e a mais nova cinco. Ela foi casada, e seu ex-marido a deixou, e retornou 10 anos depois. Apesar de ter casado novamente, ela ainda está amargurada com essa história, e agora ela se ver obrigada a encontra-lo, ou ainda a sua atual esposa, já que a filha deles, também está na educação infantil.

Madeline é controladora e impulsiva, e boa parte da história gira na perspectiva dela, suas crises, por vezes hilárias e outras a gente consegue vislumbrar vários toques de uma mãe mais tradicional. Apesar, de que sua filha mais velha, por melhor das intenções, acaba por fazer algumas burrices cascudas.

CELESTE: Bonita por natureza, ela é vista com certa inveja pelas outras mães, por ter uma marido "perfeito", crianças adoráveis, e claro ser rica, na verdade muito rica. Ela abandonara o seu emprego em uma empresa de advocacia, e agora só tinha uma profissão: ser mãe. Vivendo de aparências, o que poucos sabem é que ela sofre violência doméstica. E pior, se acha culpada pelos surtos do marido.

JANE: Novinha, tem apenas vinte e quatro anos, ela é mãe solteira. Logo que conheceu a Madeline, foi "adotada" por ela, pois a senhora via um pouco da sua época em que foi abandonada pelo marido. Além disso, o filho dela foi acusado de ter enforcado uma garota na escola, mesmo ele afirmando que não fez. Além disso, Jane guarda um segredo do seu passado, que diz respeito ao seu relacionamento com o pai de seu filho.



DESENVOLVIMENTO DA HISTÓRIA

Ao longo da história, vamos conhecendo mais afundo os problemas de cada uma das personagens, e ao fim de cada capitulo, vários pais contam a policia o que achavam da personalidade de cada um, em tom de fofoca mesmo, visto que esses outros personagens sabiam pouco do contexto dos acontecimentos.

O livro tem bastante cenas engraçadas, porém a tonalidade dele é no drama, semelhante a uma novela, recheada de revelações. Ele vai mostrando aos poucos vários acontecimentos da vida de cada personagem, sem entregar quem matou, e quem foi morto. Quem tiver um olhar mais apurado, pode até acertar, mas eu me vi enganado, quando descobri a verdade. Vocês deviam ver a minha cara de choque, acho que só tinha passado por algo semelhante nas revelações de Miniaturista.



Outro ponto interessante dele diz respeito às discussões sobre violência doméstica, como ela pode atingir as pessoas em vários graus. Sem contar a ideia, de que uma pequena mentira não irá causar um problemão (Doce ilusão).

LIVRO X SÉRIE

Já assisti aos três primeiros episódios da série e gostei bastante. As três atrizes estão muitos boas em seus respectivos papéis, apesar de que o elenco de apoio às vezes deixa um pouco a desejar. O enredo tem algumas diferenças, principalmente na cronologia de alguns fatos, porém, suas diferenças até agora não surtiram grandes impactos no resultado final.

Na verdade, o que está me preocupando é relativo somente a uma diferença marcante, relativo ao casal Celeste e Perry, pois do modo que foi colocado situações no livro, elas caminhariam para um ponto, e na série está sendo abordada de outra maneira, o que me deixa com um pé atras do resultado final, visto que tira um pouco do protagonismo feminino que a autora quis perpassar sob algumas circunstâncias.

Enfim, o resultado esperado ao ler esse livro foi maior que eu imaginava, e com certeza quero ler outras obras de Liane Moriaty. O Segredo do Meu Marido é o próximo da lista, mas a Intrínseca já confirmou a publicação de outros livros da autora por aqui.

Pequenas Grandes Mentiras (Big Little Lies)
Autora: Liane Moriarty
Editora: Editora Intrínseca
Ano: 2015
Skoob: 4,5 Estrelas / Goodreads: 4,17 Estrelas
Compre Aqui
04 Estrelas
Reunindo na mesma cena ex-maridos e segundas esposas, mães e filhas, bullying e escândalos domésticos, o novo romance de Liane Moriarty explora com habilidade os perigos das meias verdades que todos contamos o tempo inteiro.
Autora: Liane Moriarty é australiana, graduada em Publicidade e Propaganda. O Segredo do Meu Marido foi o primeiro best seller a figurar na lista do The New York Times, e Pequenas Grandes Mentiras foi adaptada para um seriado de Tv, pela HBO.

Recomendado Para Você

0 comentários

Comente com o Facebook

Instagram