Resenha: J.R.R. Tolkien: O Senhor da Fantasia (Limited Edition) - Michael White

abril 03, 2017 / Rosane Santos /

Darkside convida você a conhecer a vida e obra de um dos grandes nomes da literatura fantástica




"J.R.R. Tolkien, o Senhor da Fantasia" foi relançado em 2016 pela editora Darkside Books em homenagem ao aniversário de 125 de J.R.R. Tolkien, um dos maiores autores de fantasia que o mundo já conheceu. A biografia narra desde o momento em que os seus pais se conheceram, trazendo relatos sobre a infância de Ronald (como era mais conhecido, ou Professor Tolkien), sua juventude e até os seus últimos dias de vida.

John Ronald Reuel Tolkien, nasceu em 3 de janeiro de 1892 na cidade de Bloemfontein, atual África do Sul, seu pai morreu quando ele ainda era criança e então morava com a mãe Mabel Tolkien e o irmão mais novo Hilary, na Inglaterra tendo se mudado constantemente devido as dificuldades financeiras que sua família enfrentava, uma vez que o pai não deixou uma pensão muito favorável para eles. Essas dificuldades aumentaram ainda mais quando a mãe de Tolkien decidiu converter-se ao catolicismo, indo contra as tradições e princípios de sua família (que eram protestantes), que então passaram a lhe negar qualquer tipo de auxilio.



A infância de Tolkien foi bem difícil perdeu o pai muito cedo e sua mãe também morreu quando ele ainda era muito jovem, Tolkien atribuiu a família de sua mãe a morte precoce, pois eles a renegaram quando se converteu ao catolicismo e isso sempre o deixou ressentido com a família. Órfão, Tolkien e o irmão ficaram então aos cuidados do padre Francis que era um grande amigo de Mabel. A partir de então Tolkien passou a se dedicar completamente ao mundo acadêmico, conseguiu uma bolsa de estudos no Colégio King Edward e anos depois ingressou na faculdade de Exeter, em Oxford, onde primeiro estudou Cultura Antiga e Mitologia, e depois Língua e Literatura Inglesa.

“Uma força poderosa e constante através da vida de Tolkien foi o amor por sua mãe, e uma crença enorme no fato de que ela havia morrido jovem pela rejeição ao seu catolicismo. Esta convicção reforçou a própria fé de Tolkien e o conduziu à religião, tornando-se talvez o aspecto mais importante de sua própria vida” Pág. 86

É interessante notar esse aspecto religioso na vida de Tolkien, aqui descobrimos que ele era um católico praticamente fanático, e isso era algo muito importante em sua vida, tanto que ele fez com que sua mulher Edith se convertesse ao catolicismo antes de se casarem. Essa “obrigação” incomodou bastante Edith no início, que não se sentia tão confortável nesse aspecto quanto Tolkien. Alias, todo o romance entre Tolkien e Edith é muito bem narrado e é uma história bem bonita de como começou.

“Tolkien considerava sua mitologia uma obra profundamente religiosa e entendia O Senhor dos Anéis como uma história cristã”. Pág. 190

Antes de se casar, porém, Tolkien foi convocado para lutar durante a Primeira Guerra Mundial e esse período foi muito marcante para ele, de muito sofrimento e perda de alguns dos seus melhores amigos além de ter sua saúde seriamente comprometida durante o período em que serviu. Apesar de todas as adversidades, foi nesse momento que ele começou a elaborar suas primeiras anotações sobre mitologia e foi onde o que se tornaria mais o livro O Silmarillion começou a se formar em sua mente.



Durante o processo de criação de O Hobbit, Tolkien levava uma vida bastante atribulada, tendo que conciliar a escritura do livro com as aulas que dava na faculdade, correção de provas para a School Certificate e tudo isso para que pudesse ter uma renda decente para cuidar de sua família (esposa e seus quatro filhos).

É narrado aqui o clássico momento de inspiração de Tolkien, quando um dia em que estava corrigindo os exames para a School Certificate ele se deparou com uma folha em branco na prova de um dos alunos, então Tolkien escreve de repente: “Em uma toca no chão vivia um Hobbit". Isso surgiu de repente e o deixou intrigado, decidindo-se que queria saber mais a respeito dos tais hobbits.



O livro traz ainda várias etapas da criação dessa obra épica, com uma riqueza de detalhes que vai encantar qualquer fã do mestre por aí. Mostra também o quanto ele era teimoso e perfeccionista em relação a sua obra, cada detalhe era muito bem pensado, revisado diversas vezes, tinha que ser do jeito dele (o que acabou por gerar atritos com a editora dos livros), ele queria de fato criar algo o mais perfeito que pudessem, apesar de ao longo dos anos admitir as falhas existentes na história, e também procurar formas de tentar contorna-las.

Compre J.R.R. Tolkien: O Senhor da Fantasia em Limited Edition através do nosso link na Amazon é ajude o blog a crescer

Foi um trabalho árduo, mas que ele fez com todo amor e dedicação, era o trabalho da vida dele e ele sentia de certa forma que devia essa obra ao mundo, então por isso os seus fãs e todos aqueles que têm contato com os seus escritos só tem a agradecer.

Outra coisa muito interessante de se ler nessa biografia é a relação de amizade entre Tolkien e C.S. Lewis (autor das Crônicas de Nárnia). É narrado com muitos detalhes, inclusive com alguns trechos de cartas, como essa amizade se desenvolveu e como teve impacto na obra de ambos os autores. Tolkien costumava mostrar seu trabalho para Lewis que contribuiu bastante em seu desenvolvimento, mas a amizade entre eles também teve sua fase ruim.



A personalidade de ambos era extremamente diferente em vários aspectos, especialmente no tocante ao aspecto religioso, e Michael traz na biografia o quanto Tolkien podia ser possessivo e não muito suscetível a críticas. O fato é que por motivos que você vai descobrir quando ler essa obra, a amizade entre eles acabou de desfazendo aos poucos, até que eles perderam o contato. Mas Lewis sempre foi um admirador e defensor da obra criada por Tolkien, inclusive escrevendo um prefácio altamente elogioso para os livros da trilogia do O Senhor dos Anéis, enquanto este só fazia criticar negativamente o trabalho do amigo e desprezava totalmente a leitura das Crônicas de Nárnia.

“Tolkien e CS Lewis tornaram-se membros de um clube literário chamado os Inklings, fundado por um aluno da graduação, Edward Tangye Lean. Claro que era um clube extremamente exclusivo, todo associado tinha que respeitar critérios severos; tinha que ser sociável, interessado ou envolvido com a escrita, tinha que gostar de beber, ser amigo de C.S. Lewis, mas muito mais importante, tinham que ser homens”. Pág. 126

O professor J.R.R. Tolkien faleceu aos 81 anos, em 2 de setembro de 1973 e o seu filho Christopher ficou responsável por cuidar dos direitos autorais das obras de Tolkien.

“O sucesso veio muito tarde, Tolkien passara dos sessenta anos quando O Senhor dos Anéis fez dele um autor bestseller. Estava próximo da aposentadoria e já esperando ansiosamente para dedicar todo o seu tempo para trabalhar em outros projetos, especialmente O Silmarillion, livro que havia consumido sua principal força criativa por quase quarenta anos”. Pág. 202

Confesso que não sou a maior fã de biografias, porém esse livro foi uma agradável surpresa, é interessante a forma como a narrativa de Michael se desenvolve, de forma sincera, e com total maestria ele conta os fatos sobre a vida de Tolkien de maneira que te prende, não é uma biografia que simplesmente joga os dados para o leitor, ele consegue passar emoção naquilo que escreve afinal ele também foi influenciado pela escrita de Tolkien tendo lido O Senhor dos Anéis mais de oito vezes, ele traz no decorrer da narrativa todas as informações relevantes e não se importa em mostrar o lado mais negativo de Tolkien.



É definitivamente uma obra indispensável para todos os fãs das histórias da Terra-Média, te deixa ainda mais encantado ao descobrir como esse mundo mágico foi criado, quais as suas influências e um pouco mais sobre a mente por trás da criação, ou “subcriação” como Tolkien preferia chamar. É um material muito rico, que traz questões.

Essa reedição da DarkSide está impecável, uma obra prima, com uma capa bem característica, com muitos detalhes que dão um toque todo especial ao livro e ele ainda vem com um pôster com um mapa da Terra-Média, e traz no final algumas fotos do autor, é de encher os olhos de todo leitor.
J.R.R. Tolkien: O Senhor da Fantasia (Limited Edition)
Autor: Michael White
Editora: Darkside Books
Ano: 2016
Skoob: 4.4 Estrelas / Goodreads: 3.7 Estrelas
Compre Aqui
04 Estrelas
Para comemorar os 125 anos de nascimento de Tolkien, a DarkSide® Books publica esta edição comemorativa de J.R.R. Tolkien, o Senhor da Fantasia, com nova capa e um mapa pôster exclusivo da Terra Média. A biografia reconta a vida do autor de clássicos como a trilogia O Senhor dos Anéis e O Hobbit, e considerado um dos maiores autores de fantasia de todos os tempos, que em breve vai ganhar uma adaptação para o cinema.
Autor: Michael White é autor de 20 livros e ex-editor de ciência da revista britânica GQ e colunista do Sunday Express em Londres. Seus livros incluem a premiada biografia Isaac Newton: Último Feiticeiro (Record, 2000) e os best-sellers internacionais Stephen Hawking: Uma Vida para a Ciência (Record, 2005) e Leonardo: O Primeiro Cientista (Record, 2000), além de biografias sobre CS Lewis, Maquiavel, Galileu e Giordano Bruno.

Recomendado Para Você

0 comentários

Comente com o Facebook

Instagram