Resenha: Boston Boys, Volume 1 - Giulia Paim

maio 09, 2017 / Redação SOODA /

Boston Boys torna o sonho de todo adolescente em morar com a sua banda favorita... Quer dizer, nem todos...




Oi gente... mais uma vez essa Garota Pai D’égua veio invadir um pouquinho do espaço do Sooda blog... claro que a convite dos meus lindos amigos, e a pedido deles, como da outra vez, vim trazer uma dica bem divertida para você que está tentando sair daquela ressaca literária nossa de cada mês ou tá procurando livros descontraídos no universo Young Adult proporcionado a você pela Globo Alt.

Mas acho que podemos esmiuçar um pouco algumas coisas antes de partimos para a resenha de fato, você quer saber como? Simples, Você já conhece o trabalho da autora nacional Giulia Paim? Não? Então vamos dar um jeito nisso:

"Giulia Paim é carioca, publicitária e estudante de Hogwarts ao mesmo tempo, da casa Corvinal. É sagitariana, e, por mais que tenha nascido em pleno verão, ama tanto o frio que desconfia ser metade pinguim, metade gente. Em 2014, realizou o sonho da sua vida de trabalhar na Disney, e desde então aguarda ansiosamente que abra um processo seletivo para ser tornar Princesa. É apaixonada por muitas coisas, como bandas de pop coreano, maratonas na madrugada de séries de TV e hambúrgueres que desafiam o tamanho de seu estômago, mas nada disso se compara a sua paixão por criar histórias. Boston Boys é a série que inaugura sua trajetória no mercado literário.`` (Skoob)


Podemos ver muito da autora em nosso primeiro envolvimento entre obra e leitor, e como podemos! A leitura do primeiro livro é bem descontraída e fluída, por vezes até real demais e ainda assim cativante. Eu não conhecia nada do trabalho da autora. Então, muito prazer Giulia, me chamo Anne e quero saber quando você e a Glogo Alt vão lançar o terceiro livro da série pelo amor de Deus? Eis aqui uma leitora em crise de abstinência por não ter o terceiro livro acessível logo após o termino do segundo, sim eu li um atrás do outro porque não deu para aguentar os finais são meio que instigantes!



Como podemos ver na descrição da própria autora, ela curte boybands sejam elas de nacionalidades diversas, como as britânicas e coreanas. Mas chega de enrolar e vamos logo a resenha:

Os Boston Boys são um grupo de adolescentes, compostos por 3 garotos, Henry, Ryan e Mason, que foram selecionados em uma espécie de reality show que descobre talentos musicais e por serem bonitos e charmosos.

Cada um dos membros dessa boyband tem um perfil bem delineado: O Henry é alto, com cabelos negros e olhos claros e destinado a ser o nerd da banda, ele é o baixista da banda. Ryan é o tipo atlético e rato de academia o que ajuda a ele manter os braços saudáveis para acabar com a bateria. E o Mason... bom, o Mason...ele é de fato um talento, além de ser o líder da banda ele é vocalista e guitarrista. Também é responsável por escrever algumas letras de músicas para a banda.



O perfil do Mason é até bem clichê... ele é o vocalista bonzão que todas querem e amam e que não precisa de ninguém!

Esses três deuses adolescentes quando classificados para a banda, automaticamente foram participar de uma reality show novamente, um com o nome da banda, mas no estilo de Big Brother, sabe? Onde eles interpretam que são astros do rock e a vida deles é toda filmada. Bom, isso é o que as fãs deveriam acreditar ser. Só que um belo dia algumas fãs descobriram que o programa é meio que rodado em Los Angeles. E tipo... Boston Boys... em Los Angeles... nada haver, né? Também acho.

Então eles se veem obrigados a se mudar para Boston de fato. Henry e Ryan mudam com suas respectivas famílias, mas eles têm um problema bem sério: Com quem Mason vai ficar, se a família dele não pode ir com ele?



Enquanto isso é decidido em Los Angeles, nos temos problemas a vista em uma pacata casa de família em Boston onde residem três loucas mulheres.

Em um belo dia a mãe de Verônica Adams, para os mais íntimos, Ronnie, chama as duas filhas, sendo uma delas a Ronnie a mais velha, e a Mary a mais nova com não mais que 10 anos, para uma conversa muito séria.

E assim elas descobrem que a mãe delas está a cinco meses trabalhando como produtora dos Boston Boys... e tipo assim, meio que esqueceu de contar para elas. E de fato ela só lembrou de contar a elas porque ela também esqueceu de contar que o Mason está desembarcando naquele momento no aeroporto de Boston e vai passar a morar com elas.


Nem preciso dizer que me compadeci do descontentamento de Ronnie em ter uma mãe dessas que age como se a bomba que ela acabou de soltar no colo dela fosse feita de bolhas de sabão.

Gente, eu fiquei muito P* da vida mesmo com a mãe delas! Que tem a memória de uma anta e ainda acha que a Ronnie está sendo dramática. ARRRRGGGHHHHHHHHH!!!!!!

E algumas horas depois ela ainda tem que se recompor do surto que a sua irmãzinha Mary teve... porque essa é apaixonada pelo Ryan, e a mãe dizendo que ela é dramática para atender a porta e receber o senhor antipático.



É sério...esse menino tem problemas. A maior felicidade da vida dele passa ser atormentar a Ronnie, e não ela não tem um Crush On com ela de cara! É antipatia mesmo...

E depois desse início do livro (sim isso tudo foi bem o início do livro...) teremos a vida de Ronnie virada de cabeça para baixo porque esses três garotos aterrissaram na vida delas e tão suave como uma bola de canhão caindo na água. Gente, senti muitas vezes peninha da Ronnie... a mãe dela vive pegando as situações que acontecem na casa e no estúdio pela metade e sempre sai em favor do Mason, e ela sempre tem que ser a vilã da história. E convenhamos, a Ronnie não é tão dramática quanto a mãe dela tenta passar para todo mundo. Ela de fato tem alguma razão e faz a gente ficar super aflita quando a mãe não dá moral para ela.


A mãe dela não é uma pessoa de todo odiável, mas ela é muito... muito... sei lá... só você lendo o livro para me ajudar a definir ela. A irmãzinha de Ronnie, Mary uma garota inteligente e esperta demais para o bem dela... o que também vive colocando a Ronnie em situações complicadas. E para piorar a situação ainda mais, o Boston Boys tem uma fã altamente fanática e perigosa que está acampada no jardim da casa de Ronnie e que veio de Los Angeles para estudar na mesma escola que Mason.

O livro é divertido por me fazer aguardar a cada novo plot twiste que a Ronnie dá para tentar continuar vivendo a sua vida sem tanta interferência do Boston Boys... mas nenhuma escapada de mestre vai salvar a Ronnie do que a espera no segundo livro.



Bom, espero que vocês tenham gostado da resenha surtada e sem spollers que tentei (tirando a parte do surtada, foi mais forte do que eu) fazer para vocês sobre o primeiro livro. Me aguardem que volto logo logo com a resenha do segundo livro!

Beijos e até a próximo post...
Boston Boys
Volume 01, Boston Boys
Autora: Giulia Paim
Editora: Globo Livros (Selo Globo Alt)
Ano: 2017
Skoob: 3.7 Estrelas
Compre Aqui
05 Estrelas
O sonho de toda adolescente se realizou para Ronnie Adams: o maior astro pop da TV foi morar na casa dela. Ela deveria estar vibrando, como qualquer garota normal, mas na verdade está odiando a ideia. Ela não vê a menor graça em Boston Boys, programa sobre a vida de três integrantes de uma boyband, e acha os garotos uns babacas.
De fato, Mason McDougal se acha o máximo e está acostumado a ser recebido sempre por meninas histéricas, por isso não faz o menor esforço para ser simpático. Tendo que lidar com o egocentrismo do garoto, além da perseguição de fãs ciumentas, a vida de Ronnie vira de cabeça para baixo.
Agora ela terá que se acostumar com a stalker no 1 dos garotos plantada em seu gramado, frequentar festas glamorosas e lidar com paparazzis, resolver uma guerra de fofocas on-line e até fazer uma viagem internacional. Em meio a tantas novas aventuras, Ronnie se envolve cada vez mais com os Boston Boys e percebe aos poucos que, no mundo da fama, nem tudo é o que parece ser

Recomendado Para Você

0 comentários

Comente com o Facebook

Instagram