Resenha: A Rainha de Tearling - Erika Johansen

julho 06, 2017 / Rosane Santos /

Em meio a inimigos, a jovem Rainha Kelsea precisa aprender como governar, mostrando que é capaz e se vê cercada por mistérios, perigos e um jogo político que precisa desesperadamente vencer.


Resenha A Rainha de Tearling; resenha Erika Johansen, Erika Johansen Seguinte

Kelsea é uma jovem de 19 anos, sua aparência é comum, nada como se podia esperar de uma nobre e ainda por cima rainha. Foi criada por seus “pais adotivos” completamente afastada do reino que viria a governar na idade correta.

Sua criação não envolvia luxos, morava em uma casa simples, longe de vaidades e sem contato com outras pessoas. Foi treinada para conhecer algumas táticas de defesa e estava cercada por livros, se tornando uma leitora ávida que podia reconhecer o valor que um livro possuía.

Sua mãe, a rainha Elyssa, era uma mulher extremamente vaidosa, muito bela, mas que não soube governar o reino de forma a promover o bem estar do seu povo. Ela mandou Kelsea para o esconderijo para que esta estivesse a salvo dos perigos que assolavam o reino, para que assim ela tivesse uma chance de se tornar a rainha de Tearling.

Resenha A Rainha de Tearling; resenha Erika Johansen, Erika Johansen Seguinte

Chega o dia em que Kelsea deve ser levada de volta a Tearling, ela então será escoltada pelos membros da Guarda da Raiha Elyssa, que após tantos anos se mantiveram leais a ela, cumprindo com sua determinação de levar a filha em segurança de volta ao reino.

É aqui que a vida de Kelsea sofre uma tremenda reviravolta. Completamente consciente dos perigos ao seu redor, sabendo que existem pessoas que planejando a sua morte, entre elas o Regente, seu próprio tio e a misteriosa Rainha Vermelha. Kelsea se vê em uma situação totalmente inesperada: precisa ser escoltada por homens que nunca vira antes e que não sabe se são realmente de confiança.

“[...] Kelsea experimentou dizer a palavra outra vez, embora a sensação fosse a de estar com a boca cheia de terra: rainha. Uma palavra agourenta, pressagiando um futuro sombrio”. Pág. 12

Conforme a jornada de Kelsea se mostra cheia de armadilhas e inimigos em todos os cantos, ela se vê sendo salva por um outro grupo de homens, ainda mais misteriosos, que acabam por lhe mostrarem um pouco sobre a dura realidade que o povo de Tearling vem enfrentando e que irão lhe cobrar uma divida que poderá lhe custar a própria vida.

O reino de Tearling não é nada como Kelsea esperava: ela vê o seu povo oprimido, escravizado pela Rainha Vermelha, sendo submetidos a uma espécie de ritual de oferenda, pessoas passando fome, um reino que mal se sustenta com tanta divida que seu teu adquiriu enquanto estava no poder, aguardando a sua coroação como rainha.

Resenha A Rainha de Tearling; resenha Erika Johansen, Erika Johansen Seguinte

No desenvolver da trama vamos descobrindo um pouco mais sobre os mistérios a cerca da safira tear, o que ela realmente faz e que consequências isso pode trazer para o reinado de Kelsea. A cada novo perigo, a nova rainha se mostra mais determinada em fazer uma grande mudança, não quer o legado de sua mãe, não quer ser conhecido como uma rainha tola, mimada e vaidosa, quer lutar pelo seu povo e pela sua libertação.

Esse é um livro cheio de conspirações, intrigas e perigos cada vez maiores, há traições, o jogo político é muito forte. A protagonista precisa lidar com pessoas que não acreditam em sua capacidade, que não a veem como a pessoa forte e determinada que ela é.

É muito interessante o desenvolvimento de Kelsea, ela é uma personagem forte, que batalha por aquilo que acredita, que mostra sua opinião e que está disposta a qualquer sacrifício para proteger o seu povo. Ela é uma personagem marcante, mesmo com tudo errado, mesmo com todas as ameaças e perigos ela continua de pé, continua determinada e vai até o fim.

Outro personagem que se mostrou muito importante é um dos membros da Guarda da Rainha (que servia a mãe de Kelsea), Clava, que se tornou responsável pela segurança de Kelsea. Clava é um homem sombrio, mas que descobrimos ser extremamente leal e que irá fazer tudo para proteger a nova rainha, ainda que custe a sua própria vida. Os seus embates com Kelsea são muito presentes e contribuem para o amadurecimento de ambos.

Resenha A Rainha de Tearling; resenha Erika Johansen, Erika Johansen Seguinte
Mimos que vieram dentro de uma malinha do Turista Literário

O elemento de fantasia e mistério em torno da Rainha Vermelha e da safira tear foram um toque excelente, nos deixa intrigados e ansiosos para saber no que isso vai dar. O livro traz ainda diversas informações sobre esse Novo Mundo, com citações em cada inicio de capítulo tiradas de obras desse universo, como se fossem livros da historia de Tearling.

“O Tearling não é um reino grande, mas abrange uma ampla variedade geográfica e climática. O coração do país é plano e de clima temperado, sendo em grande parte constituído de terras agrícolas [...]” (O Tearling como nação militar, CALLOW, O MÁRTIR). Pág. 42

Esse é o primeiro volume de uma trilogia e foi um dos melhores livros que li esse ano. A narrativa da Erika é muito fluida, você fica preso naquele universo sem querer sair e quando vê o livro acabou, aliás, eu esperava um pouco mais do final, achei meio morno para os acontecimentos chocantes da reta final.
Resenha A Rainha de Tearling; resenha Erika Johansen, Erika Johansen Seguinte
A Rainha de Tearling (The Queen of the Tearling)
Volume #1, A Rainha de Tearling
Autora: Erika Johansen
Selo Seguinte (Companhia das Letras)
Ano: 2017
Skoob: 4.3 Estrelas / Goodreads: 4.0 Estrelas
Compre Aqui
04 Estrelas
Quando a rainha Elyssa morre, a princesa Kelsea é levada para um esconderijo, onde é criada em uma cabana isolada, longe das confusões políticas e da história infeliz de Tearling, o reino que está destinada a governar. Dezenove anos depois, os membros remanescentes da Guarda da Rainha aparecem para levar a princesa de volta ao trono – mas o que Kelsea descobre ao chegar é que a fortaleza real está cercada de inimigos e nobres corruptos que adorariam vê-la morta. Mesmo sendo a rainha de direito e estando de posse da safira Tear – uma joia de imenso poder –, Kelsea nunca se sentiu mais insegura e despreparada para governar. Em seu desespero para conseguir justiça para um povo oprimido há décadas, ela desperta a fúria da Rainha Vermelha, uma poderosa feiticeira que comanda o reino vizinho, Mortmesne. Mas Kelsea é determinada e se torna cada dia mais experiente em navegar as políticas perigosas da corte. Sua jornada para salvar o reino e se tornar a rainha que deseja ser está apenas começando. Muitos mistérios, intrigas e batalhas virão antes que seu governo se torne uma lenda... ou uma tragédia
Autora: Erika Johansen cresceu e ainda vive na área da Baía de São Francisco. Ela foi para Swarthmore College, ganhou um MFA pela Iowa Writers' Workshop e eventualmente tornou-se uma advogada, mas ela nunca parou de escrever.

Recomendado Para Você

0 comentários

Comente com o Facebook

Instagram