Resenha: Eternidade? - Gail Carriger

junho 26, 2018 / Redação SOODA /

Lady Alexia finalmente encontra respostas e descobertas sobre seu passado e de pessoas a sua volta.




Oi gente... olha eu (Anne Magno) invadindo o espaço do Sooda novamente!

E hoje vim compartilhar com vocês como estou de coração partido com o termino do meu relacionamento “sério” de anos com uma série de livros que roubou totalmente o ar que respiro. OK, já deu para perceber que hoje o espírito “Drama Queen” está solto por aqui... mas vocês queriam o que? A resenha de hoje é do último livro da minha série favorita de steampunk. Depois disso vou ficar sem um dos meus amores... afinal como substituir o “Protetorado da Sombrinha”?

Antes de começar a falar do livro “Eternidade?” vale lembrar que esta é a resenha do livro de número 5. Então vou fazer um esforço “preternatural” para não soltar nenhum spoiler gritante, mas vai ser praticamente impossível não soltar uns pequenos para melhor compreensão do texto. Se você leu até aqui e não tem problema com spoilers... vá em frente pois essa é minha última oportunidade de viciar você na forma de escrita única da Gail Carrier.



Alerta de spoilers

Em “Eternidade?” começamos a história com uma cena bem doméstica na vida de nossa heroína intrépida, Lady Alexia, em que ela está se preparando para ir ao teatro com seu lupino esposo, Lord Malcon, que finalmente conseguiu caber em um smoking sem que este fosse retalhado aos pedaços a cada novo movimento de seu lobo ocupante, quando de repente Alexia é chamada por um dos zangões que servem de babá a sua filha informando que o caos está instalado na sala de banho da bebê. Aparentemente a filha de Alexia é totalmente avessa a banho.

Detalhe que vale ressaltar para quem não sabe: a filha de uma “sem alma (preternatural)” com um lobisomem é capaz de “sugar” o poder sobrenatural de qualquer pessoa, e foi basicamente isso que aconteceu quando por acidente ela tocou em um vampiro milenar antes de tomar banho. Logo sua filha estava mais rápida que todos na sala e capaz de fugir do banho. A única forma de conseguir fazer com que ela pare, é quando sua mãe a toca. Uma anula o poder da outra! Fora isso... tudo ia bem na rotina da família mais incomum da literatura e do reino unido vitoriano, até que Alexia recebe um convite/intimação para ir ao Egito conhecer a mais velha vampira do mundo.

Até aí tudo bem... a mente curiosa e inventiva de Alexia adorou a possibilidade de entender mais sobre o universo das colmeias de vampiros. Descobertas científicas sempre fascinaram Alexia e a possibilidade de entende melhor a cultura vampiresca a instigou. Mas Alexia é muito esperta e logo descobre que o convite tem letrinhas pequenas no rodapé. Afinal de contas por que Alexia era obrigada a levar sua filhinha até a rainha?

Alexia se vê sem opções de negar o convite e bola um plano para conseguir ir para o Egito sem chamar a atenção para ela mesma como parte do conselho sobrenatural da rainha. Ela e seu marido resolvem patrocinar o grupo de teatro de sua melhor amiga, e assim Alexia parte para o Egito com uma trupe de teatro amador, um lobisomem que odeia voar, uma inimiga disfarçada de amiga antiga, uma babá e sua bebê.



A viagem não foi das mais suaves, mas todos chegaram vivos ao Cairo, onde foram recebidos de forma rude pela alfandega, mas logo um vampiro mais velho chegou e solucionou tudo. Incluindo o problema da língua e de transporte. Todos passaram a viajar de mula, menos Lorde Malcon, afinal que mula conseguiria andar com um lobo no lombo? Em seguida conseguiram chegar no hotel.

Porém, alguns dias depois de sua chegada, lógico que ela tirou uns dias para “turistar” e ver as pirâmides e tals... um bando de bandidos invadem o quarto das crianças e sequestra a filha de sua melhor amiga pensando que se tratava da filha de Alexia, que muito esperta se escondeu debaixo da cama quando viu certo movimento no quarto. E assim começa a corrida de Alexia e Malcon em conseguir resgatar a menina. Só que no meio do caminho a desvendar quem é o mandante do sequestro estranho, Alexia acaba descobrindo quem era na realidade seu pai. E como ele conseguiu colocar em risco todo o universo de Alexia com uma única ordem.

E se não fosse pouca coisa, Malcon descobre que Alexia omitiu um segredo muito grave de sua alcateia, e foge deixando ela sozinha, desolada e encarregada de assimilar muitas informações antigas que podem colocar em risco todo mundo, sobrenaturais e humanos. Mas Alexia, apesar de preocupada com Malcon, consegue encontrar ajuda no meio do caminho, ou melhor dizendo “sobre o caminho” se é que deu para entender...rsrsr...

Em todos os livros da série até agora a autora soube criar um final incrível para os livros. O final da série como um todo não poderia ser diferente, intrigante, misterioso e decisivo para a vida de todos os personagens. E eu passei a respeitar ainda mais a autora depois desse livro.



Vale ressaltar que um personagem que não sei definir se é mocinho ou bandido tem um final real na história. E por mais que o que ele fez foi grave para a alcateia, foi também compreensivo e a autora conseguiu fazer com que ele conseguisse quitar seus débitos com dignidade e ainda encontrar o amor nos braços de outro lobisomem.

Espero que tenha conseguido convencer você a ler a série... poxa, são só 5 livros, e cada um não tem nem 400 páginas. Se você não conhece o universo Steampunk, eis uma ótima forma de começar... fica a dica!

Resenhado por: Anne Magno (Garota Pai D'égua)


Ficaram interessados? Adquira o livro clicando na capa acima, e ajude esse lindo blog a crescer!
Eternidade? (Timeless)
Volume #5, Série O Protetorado da Sombrinha
Autora: Gail Carriger
Editora: Valentina
Ano: 2018
Skoob: 4.5 Estrelas / Goodreads: 4.1 Estrelas
Compre Aqui: Amazon, Saraiva, Submarino
05 Estrelas
Alexia Tarabotti enfrenta uma série de atribulações sociais, quiproquós e saias justas (embora compridíssimas) em plena sociedade vitoriana. Alexia Tarabotti, Lady Maccon, finalmente encontrou a felicidade doméstica. Desnecessário dizer que, em se tratando dela, essa felicidade inclui algumas imposições, como integrar lobisomens à alta sociedade londrina, morar no terceiro melhor closet de um vampiro e lidar com uma garotinha precoce que tende a se transformar em sobrenatural com ou sem o consentimento dos pais. Mas essa existência paradisíaca só dura até Lady Maccon receber uma convocação que não pode ser ignorada. Com o marido, a filha e uma companhia de teatro a reboque, a preternatural embarca em um navio a vapor para atravessar o Mediterrâneo rumo ao Egito. Só que ali há mistérios que surpreendem até mesmo nossa indomável heroína. O que será que a rainha vampiro da Colmeia de Alexandria realmente quer dela? Por que a Peste Antidivindade começou a se expandir de repente? E como Ivy conseguiu se tornar a atriz mais popular do império britânico, da noite para o dia?
Autora: Gail Carriger começou a escrever para suportar as agruras de ser criada na obscuridade por uma britânica expatriada e um rabugento incorrigível. Fugiu da pacata vida interiorana e, quando deu por si, tinha adquirido vários diplomas de nível superior. Então, viajou pelas cidades históricas da Europa, sobrevivendo apenas dos biscoitos que levava escondidos na bolsa. Agora vive nas Colônias, cercada por um harém de amantes armênios, só toma chá importado de Londres e cria gatos que urinam exclusivamente em vasos sanitários. Gosta de chapéus pequeninos e de frutas tropicais.

Recomendado Para Você

0 comentários

Comente com o Facebook

Todas As Postagens

Resenha

Soodacast

Instagram