Resenha: O Fogo Entre a Névoa - Renée Ahdieh

julho 29, 2018 / Francisco Soares Chagas Neto /

Um história que evoca a cultura japonesa, trazendo a força de uma mulher em meio a intrigas, traições e honras, de uma época dominada por homens




INTEGRIDADE, CORAGEM, BENEVOLÊNCIA, RESPEITO, HONESTIDADE, HONRA e LEALDADE. Essas sete palavras representam os princípios do BUSHIDÔ, ou como a maioria de nós conhecemos, os Samurais. A casta desses guerreiros praticamente dominou o império japonês durante sete séculos e tinham uma força impressionante, tanto física, como política. Para se ter uma ideia de sua força, esses princípios, que permanecem até hoje nas artes marciais, tinham poder superior as leis daquele país. É mais ou menos, como os militares brasileiros que hoje em dia tem lei específica.

Porém, o que é o homem quando tem um imenso poder sobre si? Será que todos os Samurais seguiam esses preceitos que foram criados. Lógico que não. Assim como hoje, a corrupção, a vontade de ter um imenso poder, transformaram muito essas pessoas. E assim, em muitos dos clãs de samurais, a honra, simplesmente tinha sido jogada no limbo. Alias, o que seria honra naquela época? Seguir todas as regras e leis, ou quebra-las para dar o melhor ao povo. Muitos desses questionamentos estão presentes na história de O Fogo Entre a Névoa, escrita por Renée Ahdieh



Na história conhecemos a vida de "Mariko", uma jovem que era filha do chefe de um dos maiores clãs de samurais do Japão. Ela foi prometida em casamento para um dos herdeiros do imperador, que assim daria mais poder ao seu pai. Porém, essa sede de poder do pai de Mariko, não previu a possibilidade dela ser assassinada. Ou pelo menos a tentativa que se sucedeu, enquanto ela estava a caminho da cidade do imperador. Apesar dela não ter morrido, foi um tremendo banho de sangue que a traumatizou de verdade.

A jovem então jurou vingança por aqueles que tentaram fazer isso com ela. E apesar de muito medo, decidiu se unir ao Clã dos Negros, um grupo de "samurais" indignos, a quem foi creditado a tentativa de assassinato da jovem. Porém ela precisou se travestir de homem para ser aceita pelo clã, e claro não ser reconhecida, por aqueles que supostamente tentaram ceifar a sua vida. Porém, ao adentrar no Clã e conhecer pessoas como Rammaru, Okami, Ren, Yoshi, ela percebe que existem muitas coisas estranhas não explicadas, e que ela precisa saber antes de tomar qualquer atitude.

Durante esse processo, Kenshin, irmão gêmeo de Mariko e também conhecido como Dragão do Kai, pela sua imensa habilidade como Samurai que era propagada por todo o império, procurava a jovem e desde o inicio percebeu que ela não estava morta e assim tentou rastreá-la. Percebendo que não seria fácil, ele decidiu ir até o centro do Império para ver se conseguia descobrir alguma coisa. Porém lá ele tinha que ter um cuidado redobrado, afinal de contas, qualquer pessoa poderia estar por trás ao atentado de sua irmã.



A história que Renée criou, assim como "A Fúria e a Aurora", é rodeada de empoderamento feminino, mesmo com a presença de poucas personagens mulheres nessa história. "Mariko", apesar de muitas inseguranças, questiona a todo tempo a presença feminina entre os samurais e o quanto as mulheres eram ceifadas dessa vida e precisavam realizar o seu levante para mudar essa situação. A irmã de Okami que é uma Geiko (Gueixa) também tem uma presença muito forte nos momentos em que ela aparece. E ainda, uma das pessoas mais vilanescas dessa história é uma mulher (e vocês podem se surpreender).

E não é só isso, é perceptível que a autora pesquisou a fundo sobre a cultura japonesa, e trouxe elementos bastante desconhecidos por muitos de nós. Foi uma possibilidade de se imergir bastante nesse ambiente oriental, que ainda é desconhecido aqui no Ocidente. A comida, vestimenta, costumes e tradições são trazidos de maneira primorosa e sem aqueles esteriótipos dos quais estamos acostumados a receber. E foi de um jeito que somente Renée faz, ela já tem uma identidade sobre o que escreve.

Alias, acredito que Renée já criou uma fórmula na literatura YA que vem dado certo. Uma personagem feminina se envolve em uma situação de extrema adrenalina que poderia culminar em sua morte, e depois disso ela se envolve com o "lado negro" da força e descobre que existe muita coisa que explique as motivações daquelas pessoas (não necessariamente é justificável) e depois vem a redenção. Tudo envolvido sobre uma cultura ainda pouco conhecida. Foi assim com a Fúria e a Aurora quando ela falou sobre a cultura árabe e agora O Fogo entre a Névoa, com a cultura japonesa. Isso, pode se tornar repetitivo e quebrar expectativas quando se acompanha a trajetória da autora, assim como, muitos criticam Dan Brown por manter a mesma fórmula por vários livros. Porém, nesse caso o mais importante é aproveitar o ambiente os quais somos embebidos nessas histórias, com certeza vamos tirar muito proveito das experiências que a autora quis nos transpassar.

E ao chegar ao final, chegamos com um plot twist que nos faz querer a segunda obra para ontem. Uma pena que ainda vamos ter que esperar pelo menos um ano para o final de mais uma eletrizante história, e meu único pedido a Globo Alt sobre o próximo livro é: Por favor, mudem essa capa.



Ficaram interessados? é só clicar na imagem acima e adquiri o seu exemplar !!!
O Fogo Entre a Névoa (Flame in The Mist)
Volume #1, Flame in The Mist
Autora: Renée Ahdieh
Editora: Globo Alt (Globo Livros)
Ano: 2018
Skoob: 3.3 Estrelas / Goodreads: 4.2 Estrelas
Compre Aqui: Amazon 04 Estrelas
HATTORI MARIKO, filha de um respeitado samurai, sabe perfeitamente qual o seu lugar na sociedade. Mariko nasceu mulher e, justamente por isso, sempre ouviu que seu futuro não estava em suas mãos. Aos dezessete anos, ela está prestes a se casar com o filho do imperador, num casamento político que promete elevar ainda mais a posição de sua família. Aparentemente conformada com seu destino, ela inicia sua jornada até a cidade imperial de Inako, acompanhada dos mais prestigiosos samurais e de seus servos mais fiéis. Mas Mariko sequer consegue chegar à Inako: sua carruagem é violentamente atacada na misteriosa Floresta Jukai, com nenhum sobrevivente. Ao escapar por pouco, ela aproveita a liberdade de ser dada como morta e, vestida como um simples camponês, parte em busca de vingança contra o Clã Negro, grupo rebelde supostamente responsável pelo crime. No entanto, ao se aproximar do líder do Clã e de seu braço direito, ela se depara com uma história de segredos, traição e assassinato, que a fará questionar tudo o que sabe. Mais que isso, Mariko aprenderá o significado de amizade e amor em um mundo onde todos a querem morta.
Autora: Renee Adieh É autora best seller do New York Times. O seu primeiro livro foi lançado em 2011, e seu maior sucesso foi A Fúria e A Aurora lançado em 2015. Em 2017 a autora lançou O Fogo entre a Névoa, história no mundo dos Samurais.

Recomendado Para Você

0 comentários

Comente com o Facebook

Todas As Postagens

Resenha

Soodacast

Instagram